×
Analista de Finanças e Controle - Desenvolvimento Institucional Analista de Finanças e Controle - Econômico-Financeira Analista de Finanças e Controle - Técnico da Informação / Desenvolv. de Sistemas de Informação
×
STN 2012

STN 2008

Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira

* As numerações que você vê abaixo não correspondem à numeração original da prova. Alguns ajustes foram necessário para colocar estas questões no sistema
Questão 1

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção incorreta quanto aos sentidos veiculados no trecho abaixo.

Ser cidadão é entrar em um nó de relações. É simples: ao pedir nota fiscal, evita-se a sonegação e aumenta-se a arrecadação pública que, em tese, permite ao governo investir em rodovias, hospitais, escolas, segurança etc. Quando se recusa a propina ao guarda, moraliza-se o aparato policial. Cidadania supõe consciência de responsabilidade cívica. Nada mais anticidadania do que essa lógica de que não vale a pena chover no molhado. Vale. Experimente recorrer à defesa do consumidor, escrever para jornais e autoridades. Querem os políticos corruptos que passemos a eles cheque em branco para continuar a tratar a coisa pública como negócio privado. E fazemos isso ao torcer o nariz para a política, com aquela cara de nojo.
(Frei Betto, “Educar para a cidadania”, Caros Amigos, maio 2008)

Questão 2

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa a respeito da contabilização das receitas públicas, no âmbito federal.

Questão 3

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Em artigo publicado no Correio Braziliense (20/9/2008), Emir Sader refuta a pregação de campanha de um candidato a vereador no Rio de Janeiro, o qual defende que “o IPTU arrecadado em seu bairro tem que ser aplicado no seu bairro”. Reconhecendo que o sistema tributário brasileiro comete injustiças ao isentar dos ricos e cobrar da imensa massa da população que vive do trabalho, Emir Sader afirma ser “fundamental combater o egoísmo tributário – este sim, populista, demagógico – de tantas campanhas eleitorais.”

Aponte a asserção que não serve de argumento favorável nem de sustentação à crítica e às ponderações de Emir Sader.

Questão 4

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A respeito das variações patrimoniais, na contabilidade aplicada ao setor público, é correto afirmar, exceto:

Questão 5

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a asserção correta em relação aos sentidos e expressões lingüísticas do trecho.

Derrotada sistematicamente nos tribunais superiores, a Advocacia-Geral da União (AGU) resolveu editar um pacote com oito súmulas, reconhecendo direitos dos servidores públicos federais. O gesto põe fi m a pendências jurídicas que se arrastavam havia décadas e serve de alento para quem ainda busca reaver ou manter benefícios funcionais. Com as súmulas, os advogados públicos ficam automaticamente desobrigados a contestar decisões desfavoráveis. (...) Esclarece a AGU: “O servidor sabia que se entrasse na Justiça ganharia, mas a União, por dever, mesmo sabendo que perderia, tinha de recorrer. As oito medidas acabam com isso.” Entre as súmulas está a que reconhece o direito de pagamento do auxílio-alimentação retroativo ao servidor em férias ou licença entre outubro de 1996 e dezembro de 2001.
(Luciano Pires, Correio Braziliense, 20/09/2008, p. 23, com adaptações)

Questão 6

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta, em relação ao Plano de Contas da Administração Federal.

Questão 7

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Analise as quatro asserções sobre aspectos lingüísticos do trecho abaixo e assinale, a seguir, a opção correta.

Em matéria concernente a responsabilização de sócios e gestores pelas dívidas tributárias da pessoa jurídica, os tribunais vêm se posicionando assim: sejam as dívidas estritamente fiscais, sejam previdenciárias, se as empresas não tiverem como pagá-las, os sócios e gestores só respondem por tal pagamento caso tenham agido de modo afrontoso aos estatutos, ao contrato social ou cometido ato de fraude ou sonegação, ou se, em última instância, diligenciaram a liquidação irregular da empresa.
Para se prevenirem, os credores públicos devem correr para cobrar as dívidas enquanto há solvabilidade social, ao invés de incomodarem sócios e gerentes que não praticaram atos fraudulentos com execuções indevidas e constrangedoras, as quais, nessa circunstância, e frente a determinação contundente do Judiciário, se continuam, podem dar margem a indenizações por dano moral.

(João Luiz Coelho da Rocha, Direito&Justiça, Correio Braziliense, 29/9/2008, com adaptações)

I. Falta o acento indicador de crase em: “concernente a”(l.1); “frente a determinação”(l.16) e “margem a indenizações”(l.17).

II. Os verbos “diligenciaram”(l.9) e “se prevenirem”(l.11) possuem o mesmo sujeito gramatical, que é: sócios e gestores.

III. As palavras sublinhadas em “se as empresas”(l.4 e 5); “caso tenham agido”(l.6 e 7) e “se continuam”(l.16 e 17) expressam idéia de condição.

IV. Os pronomes relativos “que”(l.13) e “quais”(l.15) assumem os respectivos antecedentes como sujeito gramatical da oração que iniciam, respectivamente: sócios e gerentes (l.13) e execuções indevidas e constrangedoras (l.14 e 15).

Questão 8

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta em relação ao instrumento Tabela de Eventos que integra o Plano de Contas da Administração Federal.

Questão 9

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
De acordo com o texto, assinale a opção correta.

Valor: O sr. espera uma piora da crise financeira global?

Fernando Cardim: O que estamos assistindo agora no mercado financeiro dos EUA é altamente preocupante. Em menos de duas semanas, após o governo Bush injetar US$ 200 bilhões nas duas casas hipotecárias, quebra o Lehman Brothers, quarto maior banco de investimento local, e é vendido, preventivamente, em apenas dois dias, o Merrill Lynch, banco de investimento independente. E a maior seguradora do mundo, a AIG, está ameaçada. Isso abre uma frente nova na crise. As seguradoras são grandes fornecedoras de CDS para os bancos comerciais. O CDS é um derivativo de crédito que serve como seguro. Quando os bancos fazem empréstimos e os tomadores não pagam eles recorrem às seguradoras para recuperar os valores dos empréstimos. Uma quebradeira nas seguradoras pode significar que a segurança do sistema bancário está sem proteção, os bancos estão nus.
(Valor Econômico, 18/09/2008)

Questão 10

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa, a respeito do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – Siafi .

Questão 11

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Com base no texto, assinale a opção incorreta.

Ao lado de características inéditas, a crise cevada no mercado imobiliário e financeiro americano, com reverberações mundiais, apresenta aspectos também verificados em outras situações de nervosismo global. Não há medida mágica e salvadora que faça cotações se estabilizarem e o investidor recuperar o sono. Só uma sucessão de ações consegue mudar expectativas como as atuais. A Casa Branca, ao contrário da postura que assumira no caso do Lehman Brothers – tragado, sem socorro, por um rombo de US$600 bilhões –, decidira estender a mão para a maior seguradora do país, a AIG. Aos bilhões empenhados para permitir ao Morgan digerir o Bear Stearns, em março; ao dinheiro sacado a fim de evitar a quebra das gigantes Fannie Mae e Freddie Mac, redescontadoras de hipotecas, o governo e o Fed, o BC dos EUA, decidiram somar US$85 bilhões para salvar a AIG. Decepcionou-se quem esperava tranqüilidade. O emperramento do crédito – ninguém empresta a ninguém, por não se saber ao certo o risco do tomador – continua a travar o mercado global, e as ações novamente desceram a ladeira, empurradas por boatos sobre quais serão, ou seriam, os próximos a cair.
(O Globo, 18 de setembro de 2008 , Editorial)

Questão 12

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A respeito do uso e funcionamento do Subsistema de Contas a Pagar e Receber – CPR constante do Sistema de Administração Financeira do Governo Federal, é correto afirmar, exceto:

Questão 13

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Com base no texto, assinale a opção correta.

No caso do Brasil, o potencial de contaminação das expectativas de crescimento pela crise externa concentra-se em três ameaças: a economia real ser atingida por forte contenção de liquidez, o que diminuirá a oferta de capital para manter os investimentos, o consumo interno sofrer abalos com a perda acelerada do preço das commodities, o que tenderá a reduzir o lucro dos exportadores, e a volta do déficit em conta corrente, com pressão sobre o câmbio e reflexos na inflação. O momento é oportuno para o Brasil encontrar medidas que amenizem os efeitos de uma eventual tempestade internacional. As preocupações não são infundadas. O risco de escassez de crédito externo para as empresas brasileiras é um exemplo. Acertadamente, o governo já estuda meios para compensar uma eventual paralisia do crédito internacional, por meio de fontes internas, como empréstimos do BNDES.
(Jornal do Brasil, 18 de setembro de 2008, Editorial)

Questão 14

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta em relação às demonstrações contábeis do Setor Público Federal.

Questão 15

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção em que a relação de referência está incorreta.

O Brasil vive hoje seu primeiro momento plenamente democrático. Todas as experiências anteriores ou foram autoritárias ou tinham algumas características da democracia, mas não a realizavam por completo. Boa parte desse resultado político se deve à Constituição de 1988, num sentido mais amplo que as regras por ela determinadas. Além do arcabouço institucional original, o espírito que norteou a confecção do texto constitucional e o aprendizado posterior têm produzido efeitos democratizantes na vida política brasileira.Ainda há, no plano da cidadania, distância entre o Brasil legal e o Brasil real. As formas de participação extra-eleitoral ainda são subaproveitadas. Grande parte da população não as usa.
(Fernando Abrucio, Revista Época, 17 de setembro de 2008)

Questão 16

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa a respeito da contabilização das operações típicas que são objeto da contabilidade na administração federal.

Questão 17

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção em que o termo sublinhado está gramaticalmente correto.

O Brasil vem gradativamente progredindo no que diz respeito à(1) administrar o bem público. No século passado, estava arraigado à(2) comportamentos administrativos viciosos, aos quais(3) priorizavam os interesses do administrador e de quem mais lhe conveniesse(4), fi cando de lado a real finalidade do serviço público, que é servir o(5) público.

Questão 18

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A respeito dos bens públicos de uso especial, é correto afirmar, exceto:

Questão 19

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale o segmento inteiramente correto quanto à morfossintaxe, concordância, regência e coerência textual. a) O esgotamento do modelo de administração burocrática, que primava excessivamente pelo respeito as normas e procedimentos internos do setor público, tolhia a criatividade e a autonomia dos profissionais encarregados de ações que melhor atendesse as demandas da sociedade.

Questão 20

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A respeito da contabilização do patrimônio público, é correto afirmar, exceto:

Questão 21

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale o trecho inteiramente correto quanto à sintaxe de construção do período, morfossintaxe, adequação vocabular, pontuação, clareza e concisão.

Questão 22

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção que indica a correta definição de Prestação de Contas na esfera federal.

Questão 23

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Os trechos abaixo constituem um texto adaptado do Editorial do Jornal do Brasil, 18/09/2008. Assinale a opção em que há erro gramatical.

Questão 24

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta a respeito do controle contábil dos responsáveis por débitos decorrentes de desfalques, desvios de recursos, perda e/ou extravio de materiais.

Questão 25

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção que corresponde a erro gramatical.

Passaram-se(1) anos até que a América do Sul pudesse livrar-se(2) das ditaduras que dominaram o continente, sobretudo na segunda metade do século 20. O custo foi alto, com opressão e mortes. Por isso, faz sentido o apoio que nove presidentes de países do bloco, reunidos em Santiago do Chile, na primeira cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), deram ao(3) governo Evo Morales, legitimamente eleito e confirmado em um referendo(4) popular realizado há pouco tempo. Tirando os exageros antiimperialistas do coronel Hugo Chávez – que procura enxergar nos levantes bolivianos o dedo da política externa americana como forma de capturar a crise para a própria agenda e, com isso, livrar-se do isolamento – os mandatários souberam manter o tom de diálogo que utilizou(5) para a transição em seus países na hora de apoiar o colega andino.
(Adaptado de O Globo, 17 de setembro de 2008, Editorial)

Questão 26

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa, a respeito dos mecanismos de controle denominados Conformidade de Gestão e Conformidade Contábil, utilizados na contabilidade pública federal.

Questão 27

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção que constitui continuação coesa e coerente para o texto abaixo.

Faz vinte anos que foi promulgada a Constituição de 1988, chamada “cidadã” pelo então presidente da Assembléia Nacional Constituinte, Ulysses Guimarães. Pode haver algum exagero nesse epíteto. Mas hoje está claro que a Constituição de 1988 promoveu um avanço no conceito de cidadania. “Ela contribuiu para sua popularização”, diz o historiador José Murilo de Carvalho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “E introduziu instrumentos legais importantes de afirmação democrática”. Ao mesmo tempo, a Constituição ficou incompleta.

Questão 28

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta a respeito do funcionamento dos auditores contábeis do Sistema de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI.

Questão 29

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Os trechos abaixo constituem um texto adaptado do jornal Valor Econômico, 16 de setembro de 2008. Assinale a opção em que há erro gramatical.

Questão 30

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa a respeito dos consórcios públicos de que trata a Lei n. 11.107/2005.

Questão 31

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Os trechos a seguir constituem um texto adaptado do Editorial do Jornal do Brasil, 15/09/2008, que estão desordenados. Ordene-os nos parênteses e assinale a opção correspondente.

( ) O resultado desse levantamento aponta para uma elevação da temperatura e para a redução das chuvas em parte da Floresta Amazônica, o que poderia transformar, nas próximas décadas, a maior e mais importante reserva de biodiversidade mundial num imenso semi-árido.

( ) Estudo apresentado em Belém pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) revela dados alarmantes sobre a devastação em dois Estados da Federação: o Pará e o Maranhão, que, somados, correspondem a 18% do território brasileiro e a 30% da Amazônia Legal.

( ) Explicando melhor esse resultado: o documento mostra que o clima da região se tornará cada vez mais quente e seco, com reduções de chuva que podem ficar entre 2 e 4 milímetros por dia, no período de 2071-2100, quando comparado com o atual clima da região.

( ) Se no plano interno o país conseguir reverter o cenário dramático antecipado pelos relatórios, alcançar um relativo grau de crescimento sustentável e mantiver a política de incentivo aos biocombustíveis, o país terá um enorme handicap na hora de cobrar das nações mais ricas, historicamente as maiores responsáveis pela poluição global, mas também as mais reticentes quanto à aceitação de metas de redução de gases poluentes, o uso racional dos recursos naturais.

( ) A temperatura deve aumentar em toda a região leste do Pará até o Nordeste, chegando a até 7 graus nas regiões do leste da Amazônia e no norte do Maranhão

(levando-se em consideração um cenário mais pessimista, com alta concentração de gases do efeito estufa) ou a até 4 graus acima do atual, em condições mais otimistas.

Questão 32

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A Lei Complementar n. 101, de 4 de maio de 2000, no que se refere à consignação na lei orçamentária de créditos com finalidade imprecisa ou com dotação ilimitada:

Questão 33

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Aponte o trecho com pontuação correta.

Questão 34

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
É requisito essencial da responsabilidade na gestão fiscal:

Questão 35

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale o trecho inteiramente correto quanto à morfossintaxe e à pontuação.

Questão 36

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária da qual decorra renúncia de receita deverá estar acompanhada:

Questão 37

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
ccording to paragraph 1, in Brazil,

Questão 38

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
As regras relativas à concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária, nos termos da lei de responsabilidade fiscal, não se aplicam aos seguintes impostos, exceto:

Questão 39

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
According to paragraph 2, the social climbing in Brazil

Questão 40

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
Nos termos da lei de responsabilidade fiscal, e para os fins do disposto no caput do art. 169 da Constituição, a despesa total com pessoal, em cada período de apuração e em cada ente da Federação, não poderá exceder os percentuais da receita líquida, a seguir discriminados:

Questão 41

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
According to paragraph 3, Brazil´s income inequality has lessened. Therefore, it has

Questão 42

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 11th, 2008 (Adapted)
 
It remains hard to defi ne, and attempts to do so often
 
seem arbitrary. But in Brazil, the middle class describes
5
those with a job in the formal economy, access to credit and
 
ownership of a car or motorbike. According to the Fundação
 
Getúlio Vargas (FGV), a research institute, this means
 
households with a monthly income ranging from 1,064
 
reais ($600) to 4,561 reais. Since 2002, according to FGV,
10
the proportion of the population that fi ts this description has
 
increased from 44% to 52%. Brazil, previously notorious for
 
its extremes, is now a middle-class country.
 
This social climbing is a feature mainly of the country´s
 
cities, reversing two decades of stagnation that began
15
at the start of the 1980s. Marcelo Neri of FGV suggests
 
two factors behind the change. The fi rst is education. The
 
quality of teaching in Brazil´s schools may still be poor, but
 
those aged 15-21 now spend on average just over three
 
more years studying than their counterparts did in the early
20
1990s.
 
The second is a migration of jobs from the informal
 
“black” economy to the formal economy. The rate of formal
 
job creation is accelerating, with 40% more created in the
 
year to this July than in the previous 12 months, which itself
25
set a record. Together with cash transfers to poor families,
 
this helps to explain why – in contrast with economic and
 
social development in India or China – as Brazil´s middle
 
class has grown, so the country´s income inequality has
 
lessened.
Em 31 de dezembro de 2007, a companhia Armazéns Gerais S/A organizou, em ordem alfabética, a seguinte relação de contas, com os respectivos saldos, para fins de elaboração de um balancete geral de verificação:

Considerando que o Contador, propositalmente, para testar o raciocínio, deixou de incluir uma conta na referida relação, pede-se: indique a opção que contém o valor da soma dos saldos devedores indicados.

Questão 43

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
The author refers to “assets that are clogging the fi nancial system”, which means they

Questão 44

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
A empresa Balanceamentos Exatos Ltda., em 31 de dezembro de 2007, mandou elaborar o balanço patrimonial com base nas seguintes contas e respectivos saldos:


A elaboração do balanço geral, nos termos da Lei n. 6.404/76, com as alterações cabíveis, certamente, vai apurar o valor de

Questão 45

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
In paragraph 1, the author refers to a massive government intervention which

Questão 46

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
A empresa Mercearia Comercial Ltda. iniciou o exercício no mês de janeiro com o saldo de R$ 2.000,00 na conta Caixa e de outros R$ 2.000,00 na conta Estoque de Mercadorias.

Durante o mês, a empresa realizou as seguintes transações:
1. recebimento do aluguel do mês, no valor de R$ 40.000,00;

2. compra de mercadorias a prazo, no valor de R$ 100.000,00, sendo 10% de entrada;

3. venda a vista de mercadorias por R$ 40.000,00, alcançando um lucro bruto de 30%;

4. venda a prazo de mercadorias por R$ 30.000,00, com entrada de 20% do preço, sofrendo um prejuízo da ordem de 10% do preço; e

5. pagamento de R$ 40.000,00 de duplicatas e de 10% de juros da dívida com fornecedores.

Considerando exclusivamente estas seis operações e que as compras e vendas são isentas de impostos, podemos dizer que, ao final do mês, vamos encontrar

Questão 47

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
As regards investors in Europe at the moment, they are feeling

Questão 48

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
A empresa Negócios de Comércio S.A., em 31 de dezembro de 2007, entre outras contas, apresentou para balanço os seguintes dados:


Com base nas informações fornecidas acima, podemos calcular um lucro operacional bruto no valor de

Questão 49

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
The author reminds the readers that banks are assumed to have a good handle on risk. In other words, they

Questão 50

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
1
Source: www.economist.co.uk
 
Sep 25th, 2008 (Adapted)
 
 
American plans to buy up assets that are clogging
5
the fi nancial system lack detail but no one doubts that a
 
massive government intervention is coming. In Europe
 
jittery investors have no such reassurance. European
 
governments have yet to respond publicly to calls from
 
Hank Paulson, the treasury secretary, to follow his lead.
10
They look set to keep faith with the approach that they
 
have used to handle the crisis so far – staving off liquidity
 
worries by allowing banks to use facilities at central banks
 
to swap their assets in exchange for ready cash.
 
That makes many watchers nervous. The crisis in
15
America has dramatically grown from one of liquidity to one
 
of solvency as well. Lehman Brothers had access to the
 
Federal Reserve´s discount window, after all, but still went
 
under. The burning question now is whether banks have
 
enough capital. On some measures, European banks look
20
pretty well capitalized. The average tier-one ratio, which
 
measures capital based on the riskiness of bank assets,
 
stood at 8% in the fi rst half of the year. That looks solid
 
enough, if you assume that banks have a good handle on
 
risk.
A empresa Dúbias Cobranças S/A tinha créditos no valor de R$ 160.000,00 em 31.12.06 e de R$ 110.000,00 em 31.12.07.

Durante o exercício de 2007, houve a baixa de perdas no valor de R$ 3.200,00, referente a créditos já existentes em 2006 e de R$ 1.100,00, referente a créditos de 2007.

A conta provisão para créditos de liquidação duvidosa foi a balanço em 2006 com saldo de R$ 4.800,00 e deverá ir a balanço em 2007 com saldo equivalente a 3% dos créditos cabíveis.

Após a contabilização dos ajustes para o balanço de 2007, pode-se dizer que essa empresa contabilizou, no exercício de 2007, perdas com créditos de liquidação duvidosa no valor de

Questão 51

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal são, respectivamente, sociedade de economia mista e empresa pública, cujos capitais votantes majoritários pertencem à União. Quanto a estas espécies de instituições, analise os itens a seguir e marque com V se a assertiva for verdadeira e com F se for falsa. Ao final, assinale a opção correspondente.

( ) A constituição de sociedades de economia mista e de empresas públicas decorre de um processo de descentralização do Estado que passa a exercer certas atividades por intermédio de outras entidades.

( ) Apesar de serem constituídas como pessoas jurídicas de direito privado, as sociedades de economia mista e as empresas públicas estão submetidas hierarquicamente à pessoa política da federação que as tenha criado.

( ) Somente por lei específica podem ser criadas sociedades de economia mista e empresas públicas, bem como necessária autorização legislativa, em cada caso, para a criação de suas subsidiárias.

( ) As empresas públicas e as sociedades de economia mista exploradoras de atividade econômica sujeitam-se ao regime próprio das empresas privadas, inclusive quanto aos direitos e obrigações civis, comerciais, trabalhistas e tributários.

( ) Quanto ao regime de compras, as empresas públicas e as sociedades de economia mista sujeitam-se aos princípios da administração pública e devem observar procedimento licitatório.

Questão 52

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale abaixo a opção que contém uma afirmativa falsa.

Questão 53

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O art. 37, caput, da Constituição Federal de 1988 previu expressamente alguns dos princípios da administração pública brasileira, quais sejam, legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Consagra-se, com o princípio da publicidade, o dever de a administração pública atuar de maneira transparente e promover a mais ampla divulgação possível de seus atos. Quanto aos instrumentos de garantia e às repercussões desse princípio, assinale a assertiva incorreta.

Questão 54

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A empresa São Carlos Ltda. fez uma operação de venda por R$ 70.000,00, com incidência de ICMS de 10%.

A transação foi realizada a prazo, com entrada de 20% em moeda corrente, mas acabou por gerar um prejuízo da ordem de 12%.
A empresa mandou contabilizar a partida no Diário em um único lançamento, dando baixa nos itens de custo, diretamente, na conta Mercadorias.

Após a formalização do registro, o lançamento deverá ser o seguinte:

Questão 55

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Em relação ao regime jurídico dos servidores públicos, pode-se afirmar corretamente:

Questão 56

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A livraria Ávidos Leitores Ltda. revende apostilas e livros didáticos isentos de ICMS e pratica o sistema de controle permanente na conta Estoque.

Em 02/09 o estoque do item Apostilas para o Concurso de Analista, Editadas pela LDA, era de 25 unidades ao custo unitário de R$ 8,00.

O movimento no mês de setembro foi o seguinte:

Sabe-se que o proprietário da livraria vende cada apostila com uma margem de lucro de 30% sobre o custo médio dos livros em estoque na época da venda.

Pede-se, com base nas informações fornecidas, fazer a ficha de controle de estoques e indicar o valor da receita bruta alcançada na venda do dia 23/09.

Questão 57

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O regime jurídico dos contratos administrativos instituído pela Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, confere à Administração certas prerrogativas em relação a eles.

São prerrogativas da Administração Pública frente a seus contratos, exceto:

Questão 58

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O mercado de nossa praça é uma sociedade de capital aberto que, no exercício de 2007, apurou um lucro antes do imposto de renda e das participações no valor de R$ 100.000,00.
Esse lucro, segundo as normas da empresa, deverá ser destinado ao pagamento de dividendos e de imposto de renda, no mesmo percentual de 30%, calculado nos termos da lei.
Também deverão ser destinados 5% para reserva legal, 10% para reserva estatutária e 10% para participação de administradores.
Sabendo-se que os Estatutos da empresa mandam conceder uma participação de R$ 15.000,00 para os empregados e que o restante dos lucros, após a retirada dos percentuais acima, será segregado a uma conta de reservas de lucros, podemos afirmar que será lançado o valor de

Questão 59

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Quanto aos convênios e aos consórcios públicos, está incorreta a afirmativa:

Questão 60

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A empresa Alfa Beta S/A comprou 10 mil ações de Delta Ômega S/A ao custo unitário de R$ 14,00, quando o valor patrimonial dessas ações era avaliado em apenas R$ 10,00.
Entretanto, em 31 de dezembro de 2007, a empresa Delta Ômega mostrou sua capacidade de negócios apresentando um lucro líquido da ordem de 70% do capital, tendo dele distribuído, como dividendos aos acionistas, o equivalente a 20% do capital social.
As operações, na empresa Alfa Beta, são avaliadas e contabilizadas pelo método da equivalência patrimonial.Em 15 de janeiro de 2008, ao vender essas ações a R$ 15,00 por unidade, Alfa Beta terá computado um lucro efetivo de

Questão 61

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Quanto à discricionariedade e à vinculação da atuação administrativa, pode-se afirmar corretamente:

Questão 62

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O Diretor-Geral do Departamento de Vigilância Sanitária de uma cidade brasileira anulou o ato de concessão de licença de funcionamento de um restaurante ao constatar uma irregularidade em um dos documentos apresentados para sua obtenção, existente desde o momento em que foi apresentado. Em relação a essa situação hipotética, marque a opção correta.

Questão 63

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Quanto às características dos bens públicos, analise os itens abaixo e assinale a opção correta.

I. Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial são inalienáveis, enquanto conservarem a sua qualificação, na forma que a lei determinar.

II. Os créditos de terceiros contra a Fazenda Pública, em virtude de sentença judicial, são pagos por meio de precatórios, conforme disposto no art. 100 da CF/88, uma vez que os bens públicos não se sujeitam ao regime de penhora.

III. Apenas os bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial são imprescritíveis, ou seja, insuscetíveis de aquisição por usucapião.

IV. A alienação dos bens públicos imóveis, em qualquer dos Poderes, depende de autorização do chefe máximo do Poder a que está submetido o órgão alienante.

Questão 64

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
“E preciso, pois, dizer o óbvio: a Constituição constitui (no sentido fenomenológico-hermenêutico); a Constituição vincula (não metafisicamente); a Constituição estabelece as condições do agir político-estatal. Afinal, como bem assinala Miguel Angel Pérez, uma Constituição democrática é, antes de tudo, normativa, de onde se extrai duas conclusões: que a Constituição contém mandatos jurídicos obrigatórios, e que estes mandatos jurídicos não somente são obrigatórios senão que, muito mais do que isso, possuem uma especial força de obrigar, uma vez que a Constituição é a forma suprema de todo o ordenamento jurídico.” (STRECK, Lenio Luiz, Jurisdição constitucional e hermenêutica: uma crítica do direito. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2004, p.287).

Assinale a opção que indica com exatidão os princípios de hermenêutica constitucional utilizados no texto para sustentar a aplicabilidade das normas constitucionais.

Questão 65

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta sobre os direitos e garantias fundamentais e o tratamento conferido pela Constituição Federal aos institutos da emenda, da reforma e da revisão constitucional.

Questão 66

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta acerca da estabilidade assegurada pela Constituição Federal aos servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público.

Questão 67

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta relativa à organização dos Poderes.

Questão 68

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta relativa ao Sistema Tributário Nacional, às finanças e às políticas públicas na Constituição de 1988.

Questão 69

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Uma empresa [S/A] obteve resultado positivo no ano, que gerou um dividendo de R$ 150.000,00, a ser rateado entre os 4 [quatro] sócios. Como cada sócio possui o dobro de ações do sócio anterior, os valores a serem distribuídos são respectivamente de:

Questão 70

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Uma escola terá 120 alunos, que deverão ser divididos em 3 (três) turmas, segundo o tamanho em m² de cada sala. A sala A tem 40m², a sala B tem 80m² e a sala C tem 120m². Indique abaixo a opção correta.

Questão 71

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Sendo C o valor aplicado, i a taxa efetiva anual de juros, t o número de meses ao final do qual será sacada tanto a aplicação, quanto o seu rendimento, podemos afirmar que este montante é dado (calculado) pela seguinte formulação:

Questão 72

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Em uma loja de departamentos está sendo oferecida a seguinte promoção: “nas compras acima de R$ 5.000,00, o valor é parcelado em 5 parcelas mensais, iguais e sucessivas, sendo a primeira em 90 dias”. Com base nessa condição e sabendo que a taxa aplicada ao mercado é de 2,5% a. m., podemos afirmar financeiramente que:

Questão 73

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Um cliente tomou um empréstimo de R$ 1.000.000,00, com juros anuais de 12% a. a. e prazo de 15 anos para liquidar a dívida. Podemos afirmar que:

Questão 74

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
No fechamento da fatura do mês, a empresa de cartão de crédito informou que o saldo devedor do cliente era de R$ 10.000,00 e que venceria no próximo dia 5. Todavia, visto ele ser um “bom” cliente, a dívida poderia ser paga em 5 (cinco) parcelas iguais mensais e sucessivas de R$ 2.100,00 cada uma (a primeira deverá ser paga no vencimento do dia 5).

Com base no acima exposto, apenas sob o enfoque financeiro, é verdadeiro afirmar que:

Questão 75

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Se a CM – Correção Monetária for zero e considerando um empréstimo imobiliário, a ser pago em 25 anos com capitalizações mensais, sendo que os juros sobre o saldo devedor de cada mês também serão pagos com (junto) as respectivas parcelas mensais, podemos afi rmar que:

I. As parcelas de juros são constantes;

II. As parcelas de amortização são constantes;

III. O saldo devedor é decrescente e linear, fi nanceiramente.

Com base no acima proposto e frente às três sentenças, indicando por V – Verdadeira e por F – Falsa, a opção correta é:

Questão 76

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A calculadora de Eliane tem duas teclas especiais, T1 e T2, que realizam operações diferentes. A tecla T1 transforma o número t que está no visor em 1/t. A tecla T2 transforma o número t que está no visor em 1– t. Eliane digita um número no visor. A seguir, de forma sucessiva e alternadamente, ela digita as duas teclas especiais, iniciando por T1 , isto é: T1, T2, T1, T2, T1, T2 .... .

Sabendo-se que após 1204 operações o visor mostrava o número 5, pode-se corretamente concluir que o número que Eliane digitou no visor é igual a:

Questão 77

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Dois eventos A e B são ditos eventos independentes se e somente se:

Questão 78

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Uma equipe de três policiais está em uma viatura perseguindo o carro de Telma e Louise que corre por uma estrada reta onde existe um túnel construído também em linha reta. Antes de chegarem até o túnel, os policiais avistam o carro de Telma e Louise que já está dentro do túnel ─ , exatamente a 200 metros de uma das extremidades. Na posição em que o carro das moças se encontra, elas acreditam que têm duas opções de fuga: continuar dirigindo no sentindo em que se encontram ou dirigirem em direção à polícia. A partir da velocidade do carro de Telma e Louise e da velocidade da viatura, os policiais concluíram, acertadamente, que as moças não poderão fugir se forem capturadas no túnel. Ou seja, os policiais poderão apanhá-las numa ou noutra extremidade do túnel, independentemente da direção que elas tomarem. Sabe-se que o carro de Telma e Louise e a viatura dos policiais locomovem-se a velocidades constantes. Sabe-se, também, que o túnel tem um quilômetro de comprimento. Desse modo, conclui-se que a relação entre a velocidade da viatura e a do carro das moças é dada por:

Questão 79

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Ana possui em seu closed 90 pares de sapatos, todos devidamente acondicionados em caixas numeradas de 1 a 90. Beatriz pede emprestado à Ana quatro pares de sapatos. Atendendo ao pedido da amiga, Ana retira do closed quatro caixas de sapatos. O número de retiradas possíveis que Ana pode realizar de modo que a terceira caixa retirada seja a de número 20 é igual a:

Questão 80

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Marco estuda em uma universidade na qual, entre as moças de cabelos loiros, 18 possuem olhos azuis e 8 possuem olhos castanhos; entre as moças de cabelos pretos, 9 possuem olhos azuis e 9 possuem olhos castanhos; entre as moças de cabelos ruivos, 4 possuem olhos azuis e 2 possuem olhos castanhos. Marisa seleciona aleatoriamente uma dessas moças para apresentar para seu amigo Marco. Ao encontrar com Marco, Marisa informa que a moça selecionada possui olhos castanhos.

Com essa informação, Marco conclui que a probabilidade de a moça possuir cabelos loiros ou ruivos é igual a:

Questão 81

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
As seguintes afi rmações, todas elas verdadeiras, foram feitas sobre a ordem dos valores assumidos pelas variáveis X, Y, Z, W e Q: i) X < Y e X > Z; ii) X < W e W < Y se e somente se Y > Z; iii) Q ≠ W se e somente se Y = X.

Logo:

Questão 82

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Ao resolver um problema de matemática, Ana chegou à conclusão de que: x = a e x = p, ou x = e. Contudo, sentindo-se insegura para concluir em defi nitivo a resposta do problema, Ana telefona para Beatriz, que lhe dá a seguinte informação: x ≠ e. Assim, Ana corretamente conclui que:

Questão 83

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Sobre a Escola Clássica (Liberalismo) é correto afirmar:

Questão 84

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A aplicação das diversas políticas econômicas a fim de promover o emprego, o desenvolvimento e a estabilidade, diante da incapacidade do mercado em assegurar o atingimento de tais objetivos, compreende a seguinte função do Governo:

Questão 85

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Sob determinadas condições, os mercados privados não asseguram uma alocação eficiente de recursos. Em particular, na presença de externalidades e de bens públicos, os preços de mercado não refletem, de forma adequada, o problema da escolha em condições de escassez que permeia a questão econômica, abrindo espaço para a intervenção do governo na economia, de forma a restaurar as condições de eficiência no sentido de Pareto. Nesse contexto, é incorreto afirmar:

Questão 86

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assim entendida como a atuação do governo no que diz respeito à arrecadação de impostos e aos gastos públicos, a política fiscal possui como objetivos, exceto:

Questão 87

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
No que se refere à tributação, o conceito de eqüidade remete à idéia de justiça social, ou seja, os indivíduos pagarão mais ou menos tributos conforme suas características.

Nesse contexto, é incorreto afirmar:

Questão 88

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Do ponto de vista fiscal, o déficit público é medido a partir do Resultado Primário. Isso posto, é correto afirmar:

Questão 89

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
De acordo com o Manual Técnico do Orçamento, tanto na edição 2008 quanto na edição 2009 (1ª versão), sobre a classificação de receitas e despesas públicas é correto afirmar:

Questão 90

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A Lei de Responsabilidade Fiscal, considerada um marco no federalismo fiscal no país, não apenas por ter objetivado melhor a gestão fiscal de todos os níveis de governo, mas, principalmente, por ter apontado para um novo padrão de responsabilização mútua entre a União e os governos das demais esferas, tem como principais pontos, exceto:

Questão 91

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Constitui evidência do princípio da unidade orçamentária:

Questão 92

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa, em relação aos estágios da execução da Receita e da Despesa.

Questão 93

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta, a respeito dos créditos adicionais.

Questão 94

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Constitui característica da Conta Única do Tesouro Nacional, exceto:

Questão 95

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção correta em relação às operações de descentralização de créditos e descentralização financeira, no âmbito federal.

Questão 96

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Segundo dispõe a Lei Complementar n. 101/2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF, as despesas de caráter continuado são as que têm a seguinte característica:

Questão 97

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Segundo dispõe a Constituição Federal, os limites a serem obedecidos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios na aplicação da receita resultante de impostos, na manutenção e desenvolvimento do ensino são:

Questão 98

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Assinale a opção falsa, a respeito da aplicação de recursos públicos mediante transferência voluntária.

Questão 99

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
A coordenação, a consolidação e a supervisão da elaboração dos projetos da lei de diretrizes orçamentárias e da lei orçamentária da União, compreendendo os orçamentos fiscal, da seguridade fiscal e de investimento das empresas estatais é, nos termos da Lei n. 10.180, de 6 de fevereiro de 2001, competência:

Questão 100

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O Sistema de Planejamento e de Orçamento Federal tem como órgão central a(o):

Questão 101

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Os representantes do Tesouro Nacional nos conselhos fiscais deverão ser, preferencialmente, nos termos da legislação de regência:

Questão 102

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Identifique o órgão central do Sistema de Contabilidade Federal, nos termos da legislação aplicável.

Questão 103

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Nos termos da Lei n. 10.180, de 6 de fevereiro de 2001, as unidades de gestão interna da Advocacia-Geral da União integram o Sistema de Contabilidade Federal na qualidade de

Questão 104

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
No que se refere às atividades do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal, assinale a opção incorreta.

Questão 105

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
No que se refere às finalidades do Sistema de Planejamento e de Orçamento Federal, assinale a opção incorreta.

Questão 106

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Para Max Weber, burocracia é a organização eficiente por excelência. Ele destaca que este modelo possui características que lhe são próprias e inúmeras vantagens em relação a outras formas. Entretanto, suas disfunções fazem com que o conceito popular seja exatamente o inverso.

Analise as opções a seguir e marque a resposta correta.

i) A burocracia é baseada em características que têm como conseqüência a previsibilidade do comportamento humano e a padronização do desempenho dos participantes, cujo objetivo final é a máxima eficiência da organização.

ii) Weber viu inúmeras vantagens que justificam o avanço da burocracia sobre as demais formas de associação.

iii) A burocracia apresenta disfunções que têm como conseqüência a previsibilidade do funcionamento da organização.

iv) Weber entendia que as características da burocracia contribuíam, em parte, para a segurança dos processos organizacionais.

Questão 107

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
O modelo atual de Administração Pública do Brasil enfrenta um grave problema: os servidores, quer sejam eles do nível gerencial ou não, têm a maior parte de seu tempo comprometida com atividades que são produtos do excesso de formalismo burocrático, o que faz com que percam de vista os objetivos das ações governamentais. A reversão deste quadro depende de uma mudança profunda na forma de administrar a coisa pública, cuja alternativa mais viável é a implantação de um novo modelo de gestão baseado nos conceitos da administração gerencial.

Todos os enunciados a seguir são características da administração gerencial, exceto:

Questão 108

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
De acordo com o Decreto-Lei 200, de 25 de fevereiro de 1967, as atividades da Administração Pública obedecerão aos seguintes princípios fundamentais:

i) Ação governamental que visa promover o desenvolvimento econômico-social do País e a segurança nacional.

ii) Atividade governamental responsável pela execução dos planos e programas de governo.

iii) Princípio que, ao ser implementado, libera o órgão da Administração Federal das atividades de rotinas de execução de tarefas de mera formalização de atos administrativos, para que possa concentrar-se nas atividades de planejamento, supervisão, coordenação e controle.

iv) Trata-se de instrumento de descentralização administrativa, com objetivo de assegurar maior rapidez e objetividade às decisões, situando-se nas proximidades dos fatos, público-alvo ou problemas.

v) Atividade da Administração Federal que deverá ser exercida em todos os níveis e órgãos, compreendendo, particularmente: chefi a competente, órgãos próprios de cada sistema, com observância às normas e recursos (financeiros e bens).

Os princípios descritos nos enunciados anteriores correspondem, respectivamente, a:

Questão 109

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
Segundo Bresser Pereira (2001), a reforma gerencial de 1995 não se baseou na discussão com os neoliberais sobre o grau de intervenção do Estado na economia, pois já havia um consenso sobre a inviabilidade do Estado mínimo e da necessidade de ação reguladora, corretora e estimuladora do Estado. O debate permeou três perguntas:

I. Quais são as atividades do Estado?

II. Que atividades, para as quais ainda não existe essa exclusividade, a sociedade e o Estado consideram necessário financiar (particularmente serviços sociais e científicos)?

III. Quais as atividades empresariais, de produção de bens e serviços, para o mercado?

A essas três perguntas foi adicionado mais uma: Quais são as formas de propriedade ou de organização relevantes no capitalismo contemporâneo: apenas a propriedade privada e a estatal, ou haveria entre as duas uma terceira, a propriedade pública não-estatal, que assume cada vez maior importância nas sociedades contemporâneas?

A partir dessas perguntas e da dicotomia da administração burocrática/administração gerencial, foi possível construir o modelo da reforma baseado nos Estados modernos. Leia as assertivas a seguir e marque a opção correta.

i) Assim, os Estados modernos contam com um setor de atividades exclusivas do Estado, dentro do qual estão o núcleo estratégico e as agências executivas ou reguladoras, no qual a propriedade será, por definição, estatal.

ii) Assim, os Estados modernos contam com um setor social e científico, de atividades que não são exclusivas, mas que, dadas as externalidades e os direitos humanos envolvidos, exigem forte financiamento do Estado, no qual a propriedade deverá ser essencialmente pública não-estatal.

iii) Assim, os Estados modernos contam com um setor de produção de bens e serviços para o mercado, no qual a propriedade será privada.

iv) Assim, os Estados modernos contam com um setor de atividades exclusivas do Estado, dentro do qual estão o núcleo estratégico e as agências executivas ou reguladoras, no qual a propriedade será, por definição, pública não-estatal.

v) Assim, os Estados modernos contam com um setor social e científico, de atividades que não são exclusivas, mas que, dadas as externalidades e os direitos humanos envolvidos, exigem forte financiamento do Estado, no qual a propriedade será, por definição, estatal.

Questão 110

STN 2008 - ESAF - Analista de Finanças e Controle - Contábil-Financeira
As mudanças no plano mundial enterraram a era liberal e promoveram o Estado corporativo, voltado para estimular a cooperação entre o capital e o trabalho. De acordo com Camargo [2001], no Brasil, no final do séc. XX, criou-se um novo federalismo democrático trino [presente nos três níveis de governo], que nasceu com a Constituição Federal de 1988, como um novo tipo de federalismo cooperativo. São características desse tipo de federalismo, exceto:



Provas de Concursos » Esaf 2008