×
Técnico Judiciário - Operador de Tecnologia da Informação Analista Judiciário - Análise de Sistemas Oficial de Justiça - Direito Técnico Judiciário - Técnico de Suporte e Atendimento de Rede Analista Judiciário - Assistente Social Técnico Judiciário - Técnico de Suporte e Atendimento em Hardware e Software Técnico Judiciário Técnico Judiciário - Programador de Computador Analista Judiciário - Análise de Suporte
×
TJ/PE 2011 TJ/PE 2012 TJ/PE 2013 TJ/PE 2015

TJ/PE 2007

Analista Judiciário

Questão 1

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Em relação à pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, o autor do texto manifesta:

Questão 2

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Considere as afirmações abaixo.

I. Na pesquisa de Jeffrey Johnson, ficou claro que é um exagero estabelecer uma relação de causa e efeito entre a exposição prolongada a programas de TV e atitudes de violência.

II. De acordo com o autor do texto, a literatura e o cinema já estimulavam, antes do surgimento da TV, os mesmos níveis de violência social.

III. O autor do texto defende a idéia de que a mídia pode estimular ações de violência que são geradas por nossa insatisfação com nós mesmos. É correto o que se afirma em:

Questão 3

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o sentido de uma expressão do texto em:

Questão 4

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Preserva-se plenamente a concordância verbal na frase:

Questão 5

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Transpondo-se para voz passiva o segmento Para alimentar nossa insatisfação, a forma verbal resultante será:

Questão 6

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

Questão 7

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Está clara, coerente e correta a redação da seguinte frase:

Questão 8

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
A pesquisa de Johnson constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir as barras além do permitido.

Preserva-se o sentido essencial dessa frase caso se substituam os elementos sublinhados, respectivamente, por:

Questão 9

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Está inteiramente correta a pontuação do período:

Questão 10

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Jeffrey Johnson realizou uma pesquisa, e o autor do texto, ao comentar essa pesquisa, acrescentou a essa pesquisa elementos de sua convicção pessoal, que tornam essa pesquisa ainda mais instigante aos olhos do público.

Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, segundo a ordem em que se apresentam, por:

Questão 11

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Está inteiramente correta a articulação entre os tempos e modos verbais da frase:

Questão 12

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Estão adequados o emprego e a flexão de todas formas verbais na frase:

Questão 13

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do singular para preencher corretamente a lacuna da frase:

Questão 14

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
É preciso corrigir a redação da seguinte frase:

Questão 15

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Cuidado: o uso desse aparelho pode produzir violência
 
A revista Science publicou, em 2002, o relatório de uma
 
pesquisa coordenada por Jeffrey Johnson, da Universidade de
 
Colúmbia, em Nova York. O estudo mostra uma relação
5
significativa entre o comportamento violento e o número de
 
horas que um sujeito (adolescente ou jovem adulto) passa
 
assistindo à TV.
 
Pela pesquisa de Johnson, os televisores deveriam ser
 
comercializados com um aviso, como os maços de cigarros:
10
cuidado, a exposição prolongada à tela desse aparelho pode
 
produzir violência.
 
Estranho? Nem tanto. É bem provável que a fonte de
 
muita violência moderna seja nossa insubordinação básica:
 
ninguém quer ser ou continuar sendo quem é. Podemos procla-
15
mar nossa nostalgia de tempos mais resignados, mas duvido
 
que queiramos ou possamos renunciar à divisão constante
 
entre o que somos e o que gostaríamos de ser.
 
Para alimentar nossa insatisfação, inventamos a litera-
 
tura e, mais tarde, o cinema. Mas a invenção mais astuciosa
20
talvez tenha sido a televisão. Graças a ela, instalamos em
 
nossas salas uma janela sobre o devaneio, que pode ser aberta
 
a qualquer instante e sem esforço.
 
Pouco importa que fiquemos no zapping (*) ou que
 
paremos para sonhar em ser policiais, gângsteres ou apenas
25
nós mesmos (um pouco piores) no Big brother. A TV confirma
 
uma idéia que está sempre conosco: existe outra dimensão, e
 
nossas quatro paredes são uma jaula. A pesquisa de Johnson
 
constata que, à força de olhar, podemos ficar a fim de sacudir
 
as barras além do permitido. Faz sentido.
30
(*) zapping = uso contínuo do controle remoto.
(Contardo Calligaris, Terra de ninguém)
Considerando-se o contexto, constituem uma causa e seu efeito, nesta ordem, as ações representadas por:

Questão 16

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Em virtude da revisão do processo administrativo disciplinar, foi invalidada a demissão de determinado funcionário estável, uma vez que restou comprovada sua inocência.

Diante deste fato, referido servidor deverá ser, em tese,

Questão 17

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
O inquérito administrativo, cujo resultado seja pena disciplinar, poderá ser revisto

Questão 18

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
No que tange à posse dos funcionários civis do Estado de Pernambuco, considere as afirmações abaixo:

I. Não haverá posse nos casos de promoção e reintegração.

II. Dentre outros casos, é facultado a posse por procuração, quando o nomeado estiver ausente doEstado.

III. O decurso do prazo para a posse sem que esta se realize, importa na demissão do aprovado em concurso público.

IV. A requerimento do interessado, o prazo para a posse poderá ser prorrogado, por justa causa, por até 180 (cento e oitenta) dias. É correto o que se afirma APENAS em

Questão 19

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
O funcionário estável, no caso de extinção ou declaração de desnecessidade do cargo pelo Poder Executivo, será

Questão 20

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
É certo que, a promoção

Questão 21

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Considere a seqüência de figuras abaixo.



A figura que substitue corretamente a interrogação é:

Questão 22

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Se Rasputin não tivesse existido, Lenin também não existiria. Lenin existiu. Logo,

Questão 23

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Assinale a alternativa que substitui corretamente a interrogação na seguinte seqüência numérica: 8 12 24 60 ?

Questão 24

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Assinale a alternativa que completa a série seguinte:

J J A S O N D?

Questão 25

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Assinale a alternativa correspondente ao número de cinco dígitos no qual o quinto dígito é a metade do quarto e um quarto do terceiro dígito. O terceiro dígito é a metade do primeiro e o dobro do quarto. O segundo dígito é três vezes o quarto e tem cinco unidades a mais que o quinto.

Questão 26

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Um funcionário de um órgão judiciário é incumbido pelo
 
supervisor, de redigir um texto que contenha aproximadamente
 
2000 palavras, não podendo conter erros de sintaxe ou
 
ortográficos. O texto, composto de letras e números, deve
5
receber cálculos feitos em determinadas células de uma
 
planilha eletrônica, cujos resultados deverão ser preservados na
 
planilha, devendo ser salvo para posterior recuperação. O
 
supervisor solicita, ainda, que todo o cuidado seja tomado no
 
caso de perda do original e também quanto ao acesso ao texto
10
por pessoas não autorizadas. Após a conclusão, o texto deve
 
ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos
 
destinatários. O texto também deve ser publicado em uma
 
página Web interna da organização mas que seja somente
 
acessado por pessoas autorizadas. Uma parte do texto
15
solicitado deve ser obtido na Web mediante pesquisa de
 
determinadas palavras-chave fornecidas pela chefia. Após a
 
conclusão deverão ser tiradas vinte cópias do texto em papel
 
timbrado do órgão que serão entregues pessoalmente pelo
 
supervisor aos destinatários.
20
O ambiente operacional de computação disponível para
 
realizar estas operações envolve o uso do MS-Windows, do
 
MS-Office, das ferramentas Internet Explorer e de correio
 
eletrônico, em português e em suas versões padrões mais
 
utilizadas atualmente.
25
Observação: Entenda-se por mídia removível disquetes, CD’s e DVD’s
 
graváveis, Pen Drives (mídia removível acoplada em por-
 
tas do tipo USB) e outras funcionalmente semelhantes.
A determinação "não podendo conter erros de sintaxe ou ortográficos" quer dizer ao funcionário que, para auxiliá-lo nessa tarefa, ele deve

Questão 27

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Um funcionário de um órgão judiciário é incumbido pelo
 
supervisor, de redigir um texto que contenha aproximadamente
 
2000 palavras, não podendo conter erros de sintaxe ou
 
ortográficos. O texto, composto de letras e números, deve
5
receber cálculos feitos em determinadas células de uma
 
planilha eletrônica, cujos resultados deverão ser preservados na
 
planilha, devendo ser salvo para posterior recuperação. O
 
supervisor solicita, ainda, que todo o cuidado seja tomado no
 
caso de perda do original e também quanto ao acesso ao texto
10
por pessoas não autorizadas. Após a conclusão, o texto deve
 
ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos
 
destinatários. O texto também deve ser publicado em uma
 
página Web interna da organização mas que seja somente
 
acessado por pessoas autorizadas. Uma parte do texto
15
solicitado deve ser obtido na Web mediante pesquisa de
 
determinadas palavras-chave fornecidas pela chefia. Após a
 
conclusão deverão ser tiradas vinte cópias do texto em papel
 
timbrado do órgão que serão entregues pessoalmente pelo
 
supervisor aos destinatários.
20
O ambiente operacional de computação disponível para
 
realizar estas operações envolve o uso do MS-Windows, do
 
MS-Office, das ferramentas Internet Explorer e de correio
 
eletrônico, em português e em suas versões padrões mais
 
utilizadas atualmente.
25
Observação: Entenda-se por mídia removível disquetes, CD’s e DVD’s
 
graváveis, Pen Drives (mídia removível acoplada em por-
 
tas do tipo USB) e outras funcionalmente semelhantes.
O acesso por pessoas não autorizadas é um forte indicativo para que

Questão 28

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Um funcionário de um órgão judiciário é incumbido pelo
 
supervisor, de redigir um texto que contenha aproximadamente
 
2000 palavras, não podendo conter erros de sintaxe ou
 
ortográficos. O texto, composto de letras e números, deve
5
receber cálculos feitos em determinadas células de uma
 
planilha eletrônica, cujos resultados deverão ser preservados na
 
planilha, devendo ser salvo para posterior recuperação. O
 
supervisor solicita, ainda, que todo o cuidado seja tomado no
 
caso de perda do original e também quanto ao acesso ao texto
10
por pessoas não autorizadas. Após a conclusão, o texto deve
 
ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos
 
destinatários. O texto também deve ser publicado em uma
 
página Web interna da organização mas que seja somente
 
acessado por pessoas autorizadas. Uma parte do texto
15
solicitado deve ser obtido na Web mediante pesquisa de
 
determinadas palavras-chave fornecidas pela chefia. Após a
 
conclusão deverão ser tiradas vinte cópias do texto em papel
 
timbrado do órgão que serão entregues pessoalmente pelo
 
supervisor aos destinatários.
20
O ambiente operacional de computação disponível para
 
realizar estas operações envolve o uso do MS-Windows, do
 
MS-Office, das ferramentas Internet Explorer e de correio
 
eletrônico, em português e em suas versões padrões mais
 
utilizadas atualmente.
25
Observação: Entenda-se por mídia removível disquetes, CD’s e DVD’s
 
graváveis, Pen Drives (mídia removível acoplada em por-
 
tas do tipo USB) e outras funcionalmente semelhantes.
Ao salvar o arquivo que contém o texto, o Windows Explorer

Questão 29

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Um funcionário de um órgão judiciário é incumbido pelo
 
supervisor, de redigir um texto que contenha aproximadamente
 
2000 palavras, não podendo conter erros de sintaxe ou
 
ortográficos. O texto, composto de letras e números, deve
5
receber cálculos feitos em determinadas células de uma
 
planilha eletrônica, cujos resultados deverão ser preservados na
 
planilha, devendo ser salvo para posterior recuperação. O
 
supervisor solicita, ainda, que todo o cuidado seja tomado no
 
caso de perda do original e também quanto ao acesso ao texto
10
por pessoas não autorizadas. Após a conclusão, o texto deve
 
ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos
 
destinatários. O texto também deve ser publicado em uma
 
página Web interna da organização mas que seja somente
 
acessado por pessoas autorizadas. Uma parte do texto
15
solicitado deve ser obtido na Web mediante pesquisa de
 
determinadas palavras-chave fornecidas pela chefia. Após a
 
conclusão deverão ser tiradas vinte cópias do texto em papel
 
timbrado do órgão que serão entregues pessoalmente pelo
 
supervisor aos destinatários.
20
O ambiente operacional de computação disponível para
 
realizar estas operações envolve o uso do MS-Windows, do
 
MS-Office, das ferramentas Internet Explorer e de correio
 
eletrônico, em português e em suas versões padrões mais
 
utilizadas atualmente.
25
Observação: Entenda-se por mídia removível disquetes, CD’s e DVD’s
 
graváveis, Pen Drives (mídia removível acoplada em por-
 
tas do tipo USB) e outras funcionalmente semelhantes.
Alternativamente, o salvamento do arquivo pelo editor de textos poderá

Questão 30

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
1
Um funcionário de um órgão judiciário é incumbido pelo
 
supervisor, de redigir um texto que contenha aproximadamente
 
2000 palavras, não podendo conter erros de sintaxe ou
 
ortográficos. O texto, composto de letras e números, deve
5
receber cálculos feitos em determinadas células de uma
 
planilha eletrônica, cujos resultados deverão ser preservados na
 
planilha, devendo ser salvo para posterior recuperação. O
 
supervisor solicita, ainda, que todo o cuidado seja tomado no
 
caso de perda do original e também quanto ao acesso ao texto
10
por pessoas não autorizadas. Após a conclusão, o texto deve
 
ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos
 
destinatários. O texto também deve ser publicado em uma
 
página Web interna da organização mas que seja somente
 
acessado por pessoas autorizadas. Uma parte do texto
15
solicitado deve ser obtido na Web mediante pesquisa de
 
determinadas palavras-chave fornecidas pela chefia. Após a
 
conclusão deverão ser tiradas vinte cópias do texto em papel
 
timbrado do órgão que serão entregues pessoalmente pelo
 
supervisor aos destinatários.
20
O ambiente operacional de computação disponível para
 
realizar estas operações envolve o uso do MS-Windows, do
 
MS-Office, das ferramentas Internet Explorer e de correio
 
eletrônico, em português e em suas versões padrões mais
 
utilizadas atualmente.
25
Observação: Entenda-se por mídia removível disquetes, CD’s e DVD’s
 
graváveis, Pen Drives (mídia removível acoplada em por-
 
tas do tipo USB) e outras funcionalmente semelhantes.
Após a conclusão, o texto deve ser encaminhado via correio eletrônico sem identificação dos destinatários.

Portanto, deverá ser utilizado o campo

Questão 31

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
No que se refere ao contraditório e ampla defesa pode-se afirmar que tais princípios

Questão 32

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
É certo que a Administração Pública deverá observar certos príncipios constitucionais e outras determinações, e dentre estas, que

Questão 33

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
No processo legislativo considere o seguinte:

I. Normas promulgadas pelo Congresso Nacional em assunto de sua competência, a exemplo da aprovação de tratados internacionais.

II. Atos emanados por autoridade ou órgão colegiado de qualquer dos três Poderes, a exemplo da delegação legislativa do Congresso Nacional para oPresidente da Republica, transferindo a competência na elaboração de uma lei.

Esses atos legislativos dizem respeito, respectivamente,

Questão 34

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Tendo em vista a fiscalização contábil, financeira e orçamentária, observa-se que NÃO é exigida, dentre outros casos, a prestação de contas ao órgão público competente, por parte de pessoa

Questão 35

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
A Constituição Federal prevê certas vedações aos juízes, dentre outras, a de

I. receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios ou contribuições de pessoas físicas, entidades públicas ou privadas, ressalvada as exceções previstas em lei.

II. exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

III. exercer, ainda que em disponibilidade, qualquer outro cargo ou função, ainda que de ensino.

IV. dedicar-se à atividade político-partidária, salvo os casos previstos em lei. É correto o que se afirma APENAS em

Questão 36

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário

» Esta questão foi anulada pela banca.
Como centros de competência instituídos para o desempenho de funções estatais, os órgãos públicos

Questão 37

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
A Administração Pública, por meio do regular uso do poder disciplinar,

Questão 38

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Dentre os atributos do ato administrativo, a imperatividade

Questão 39

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
No que tange à licitação, observe as seguintes afirmações:

I. Ao declarar a licitação dispensável, o órgão responsável deverá demonstrar a inviabilidade de competição ante a existência de um único objeto ou pessoa que atenda às necessidades da Administração.

II. Verifica-se a licitação deserta quando não acudirem interessados na licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas.

III. Dentre os tipos de licitação, o convite destina-se a escolha de trabalho técnico, artístico ou científico, mediante a instituição de um prêmio.

IV. A concorrência é obrigatória, dentre outras hipóteses, para as concessões de direito real de uso. É correto o que se afirma APENAS em

Questão 40

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Com relação aos princípios constitucionais da Administração Pública, considere:

I. A Constituição Federal proíbe expressamente que conste nome, símbolo ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridade ou servidores públicos em publicidade de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos.

II. Todo agente público deve realizar suas atribuições com presteza, perfeição e rendimento funcional.

As afirmações citadas correspondem, respectivamente, aos princípios da

Questão 41

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
O negócio jurídico NÃO é nulo quando

Questão 42

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Considere as assertivas abaixo sobre responsabilidade civil.

I. É responsável pela reparação civil, ainda que não haja culpa de sua parte, os donos de hotéis pelos atos praticados pelos seus hóspedes.

II. Em qualquer hipótese, aquele que ressarcir o dano causado por outrem poderá reaver o que houver pago daquele por quem pagou.

III. Se houver excessiva desproporção entre a gravidade da culpa e o dano, poderá o juiz reduzir, equitativamente, a indenização.

IV. A prisão, por queixa falsa e de má-fé, é considerada pelo Código Civil ofensa à liberdade pessoal, passível de indenização. É correto o que se afirma APENAS em:

Questão 43

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
No que concerne às pessoas jurídicas, é correto afirmar:

Questão 44

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Considere as assertivas abaixo sobre vigência e aplicação das leis.

I. Nos Estados estrangeiros, a obrigatoriedade da lei brasileira, quando admitida, se inicia três meses depois de oficialmente publicada.

II. Salvo disposição em contrário, a lei revogada não se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência.

III. Só haverá revogação da lei anterior pela posterior quando esta expressamente o declare.

IV. Na aplicação da lei, o juiz atenderá aos fins sociais a que ela se dirige e às exigências do bem comum. É correto o que se afirma APENAS em:

Questão 45

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
A prescrição corre normalmente

Questão 46

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Considere as assertivas abaixo a respeito do Ministério Público.

I. O Ministério Público exercerá o direito de ação nos casos previstos em lei, cabendo-lhe, no processo, os mesmos poderes e ônus que às partes.

II. Intervindo como fiscal da lei, o Ministério Público terá vista dos autos antes das partes, sendo intimado dos atos decisórios do processo.

III. Intervindo como fiscal da lei, o Ministério Público poderá juntar documentos e certidões, bem como produzir prova em audiência.

IV. Quando a lei considerar obrigatória a intervenção do Ministério Público, a parte promover-lhe-á a intimação sob pena de nulidade do processo. É correto o que se afirma APENAS em:

Questão 47

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
É defeso ao juiz exercer as suas funções no processo contencioso ou voluntário

Questão 48

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Dentre outras sanções, em regra, o perito que, por

Questão 49

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
O autor do processo Y perdeu a capacidade processual. O processo W tem como pressuposto o julgamento de questão de estado, requerido como declaração incidente; e o processo Z ficou parado durante mais de 1 ano por negligência das partes. Em regra, suspender-se-á o (s) processo (s)

Questão 50

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Com relação as respostas do réu é certo que

Questão 51

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário

» Esta questão foi anulada pela banca.
Em relação aos crimes de responsabilidade praticados pelo Presidente da República, é correto afirmar que

Questão 52

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Constitui ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito a conduta do agente público que

Questão 53

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Em relação aos Crimes contra a Administração Pública, considere:

I. Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.

II. Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

III. Solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função.

IV. Oferecer ou prometer vantagem indevida a funcionário público, para determiná-lo a praticar, omitir ou retardar ato de ofício.

As assertivas correspondem, respectivamente, aos crimes de

Questão 54

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Em relação as causas de exclusão da culpabilidade, considere as assertivas abaixo.

I. O desconhecimento da lei é inescusável.

II. O erro sobre a ilicitude do fato, se evitável, isenta o autor de pena; se inevitável, poderá diminui-la de um terço a dois terços.

III. Reconhecida a excludente da obediência hierárquica, responde pelo crime apenas o superior de quem emanou a ordem, ainda que manifestamente ilegal.

IV. Para que se configure a coação moral irresistível, indispensável se torna a presença de três elementos: o coator, o coagido e a vítima.

V. É irresistível a coação quando não pode ser superada senão com uma energia extraordinária e, portanto, juridicamente inexigível. É correto o que se afirma APENAS em

Questão 55

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário

» Esta questão foi anulada pela banca.
Em relação ao dolo e a culpa é INCORRETO afirmar que:

Questão 56

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Inclui-se dentre as condições de procedibilidade da ação penal pública condicionada, quando a lei o exigir,

Questão 57

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Em caso de morte do ofendido, o direito de oferecer queixa ou prosseguir na ação penal privada passará, de acordo com a ordem estabelecida pelo Código de Processo Penal, ao

Questão 58

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
Considere as decisões abaixo proferidas no juízo criminal.

I. Sentença que reconhece categoricamente a inexistência material do fato.

II. Sentença que decide que o fato imputado ao réu não constitui crime.

III. Decisão que julga extinta a punibilidade do réu.

IV. Despacho que determina o arquivamento do inquérito policial.

Faz coisa julgada no cível, impedindo a propositura da ação civil para ressarcimento do dano contra o autor do fato e, se for o caso, contra o responsável civil, a(s) indicada (s) APENAS em

Questão 59

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
A incompetência do juízo anula

Questão 60

TJ/PE 2007 - FCC - Analista Judiciário
O Ministério Público, com base em peças de informação e sem prévia instauração de inquérito policial, ofereceu denúncia contra funcionário público pela prática de crime afiançável contra a administração pública. Nesse caso,



Provas de Concursos » Fcc 2007