×
×
Pref. Cuiabá/MT 2015

Pref. Cuiabá/MT 2016

Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal

Questão 1

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
As memórias do passado, contadas ao início do texto, servem para

Questão 2

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 3

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
“De forma contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares”.

Deduz-se desse segmento do texto que

Questão 4

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
Segundo o primeiro parágrafo do texto, o engajamento só não advém

Questão 5

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
“Hoje trabalhando com educação, tenho plena consciência de que um ensino inovador pode surgir a partir de práticas consideradas tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional”.

Por esse segmento do texto depreende-se que

Questão 6

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 7

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
“É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados”.

Colocando o segmento sublinhado na forma nominal, tem-se:

Questão 8

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
Segundo o texto, a diferença fundamental entre a educação escolar e a educação familiar é que esta

Questão 9

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 10

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 11

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
No segmento “É disso que trata a educação: [formar indivíduos engajados socialmente e que saibam conviver]”. Colocando o segmento entre colchetes em forma paralelística, teríamos:

Questão 12

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
Das coisas mais marcantes da adolescência, minha memória
 
traz os tempos de estudo e dúvidas sobre o futuro. De forma
 
contrária às principais críticas que se ouve hoje, meus anos de
 
Ensino Médio foram, sim, muito significativos para uma formação
5
dita cidadã, e não só voltada aos vestibulares. Hoje trabalhando
 
com educação, tenho plena consciência de que um ensino
 
inovador pode surgir a partir de práticas consideradas
 
tradicionais e que uma roda de conversa na escola pode ser tão
 
ou mais revolucionária quanto qualquer aplicativo educacional.
10
Percebo que o que torna o aluno socialmente engajado é a
 
reflexão constante, a troca de experiências, a diversidade de
 
conhecimentos e opiniões que ele aplica e vê aplicarem a um
 
objeto de estudo, de forma digital ou analógica. [....]
 
É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados
15
uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí
 
também a grande diferença da educação familiar, quando
 
convivemos apenas com nossos pares. A escola nos permite
 
entrar em contato de forma sistemática com outros mundos,
 
outros olhares, outros saberes, opiniões diferentes das nossas,
20
culturas até então desconhecidas. É o convívio com professores e
 
colegas que nos dá suporte para refletir sobre nossas posições,
 
sermos questionados sobre opiniões divergentes e, assim,
 
pensarmos num projeto de vida de forma plena.
(Ivan Aguirra, Educatrix, Moderna, ano 5, nº 9 2015.)
“É disso que trata a educação: formar indivíduos engajados uns com os outros, socialmente e que saibam conviver. Está aí também a grande diferença da educação familiar, quando convivemos apenas com nossos pares”.

Nesse segmento do texto, o termo

Questão 13

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Suponha um título de R$ 500,00, cujo prazo de vencimento se encerra em 45 dias.

Se a taxa de desconto “por fora” é de 1% ao mês, o valor do desconto simples será igual a

Questão 14

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Suponha um título cujo valor seja igual a R$ 2000,00 e o prazo de vencimento é de 60 dias.

Sob uma taxa de desconto “por fora” igual a 1% ao mês, o valor do desconto composto é igual a

Questão 15

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Nesta questão considere apenas a parte inteira da resposta.

As taxas efetivas trimestrais equivalentes a uma taxa nominal de 3% ao trimestre, sob capitalizações mensal e bimestral, são iguais, respectivamente, a

Questão 16

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Suponha que João tenha obtido um financiamento de R$ 100,00 à taxa efetiva de 50% ao ano, no regime de juros compostos. Por sua vez, Maria obteve um financiamento de R$ 1000,00 sob as mesmas condições de João. Em ambos os casos, o prazo de operação é de dois anos.

As prestações anuais para João e Maria são, respectivamente, iguais a

Questão 17

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Relacione o tipo de plano de amortização de empréstimos à respectiva característica.

1. Pagamento Periódico de Juros.
2. Modelo Price.
3. SAC
( ) No final do prazo do financiamento, além dos juros anuais, é feito o pagamento integral do principal.
( ) As prestações são iguais e divididas em juros do ano e amortização do principal.
( ) As prestações são linearmente decrescentes.

Assinale a opção que indica a relação correta, de cima para baixo.

Questão 18

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em relação à taxa mínima de atratividade, em um contexto de análise de investimentos, analise as afirmativas a seguir.

I. A taxa mínima de atratividade representa o custo de oportunidade do capital, podendo ser maior ou menor do que a taxa interna de retorno do investimento avaliado.
II. A taxa mínima de atratividade é a taxa que iguala o fluxo líquido presente no projeto analisado a zero.
III. Se a taxa mínima de atratividade for menor do que o payback descontado bruto, o projeto deve ser executado.

Assinale:

Questão 19

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Suponha que VF seja o valor futuro, VP o valor presente, i a taxa de juros e n o prazo. Logo, o valor do desconto racional é igual a

Questão 20

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Suponha dois fluxos de caixa de 3 anos, cujas entradas no primeiro e segundo ano são iguais entre si e que, no terceiro ano, a entrada do primeiro fluxo é de R$ 1000,00 e a do segundo é de R$ 500,00.

Se o primeiro fluxo de caixa representa as receitas e o segundo as despesas, o valor presente do lucro a uma taxa de 2%, sob o regime de juros compostos é igual aproximadamente a

Questão 21

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Sabendo-se que um investimento é remunerado a uma taxa efetiva de 10% ao mês, sob o regime de juros compostos, calcule o valor do investimento necessário para garantir um recebimento mensal de R$ 200,00, ao final de cada um dos próximos dois meses.

Questão 22

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em relação ao modelo pós-fixado no tratamento da inflação, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

( ) A inflação é calculada a posteriori, ao longo do prazo da operação contratada, à medida que aos valores do índice de preços se tornem conhecidos.
( ) A inflação pode ficar em aberto no início da operação.
( ) Os cálculos financeiros são realizados com o fluxo de caixa expresso em moeda estável, a preços constantes e com uma taxa de juros real, sem inflação.

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 23

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Joana firmou contrato com Virginia obrigando-se a entregar-lhe um vestido. Antes da tradição, porém, Joana utilizou o vestido em uma festa e derrubou vinho sobre ele, manchando o vestido.

Diante dessa situação, Virginia poderá:

Questão 24

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Rodrigo e Manuela decidem desenvolver conjuntamente a atividade empresarial de fornecimento de materiais médicohospitalares. Para tanto, realizam contrato válido com a finalidade de constituir a sociedade empresarial. Ocorre que o contrato social não foi levado à inscrição no respectivo registro.

Considerando a situação descrita, assinale a afirmativa correta.

Questão 25

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 26

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em 2002, José, empresário do ramo imobiliário, se torna proprietário de dois apartamentos, cada um no valor de mercado de R$ 2.000.000,00.

Em 2003, José celebra um contrato de empréstimo com Miguel, pelo qual José receberá R$ 2.000.000,00 com obrigação de restituição do valor a Miguel em um ano.

Em 2005, José, já insolvente e temeroso com a possibilidade de perder um de seus bens imóveis, vende os dois imóveis e adquire uma casa no valor de R$ 4.000.000,00 milhões, para onde se muda com sua família.

Em 2006, José é notificado por Miguel, seu credor, para pagamento da dívida de R$ 2.000.000,00 milhões, referente ao empréstimo contraído em 2003. José, contudo, não realiza o pagamento.

Considerando os fatos narrados, assinale a afirmativa correta.

Questão 27

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Francisco deseja doar seu apartamento para Joaquim, seu sobrinho mais novo. Ao realizar a transferência, exige que o sobrinho pinte o apartamento, a cada 6 meses, na cor que ele determinar. Joaquim aceita a oferta.

Assinale a opção que indica o elemento acidental presente no negócio jurídico.

Questão 28

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Justina, oriunda de uma pequena cidade do interior do Brasil, chega a São Paulo sem conhecer ninguém e procura de imediato, e com urgência, um apartamento para residir.
O proprietário do imóvel desejado, percebendo a pouca experiência de Justina e reconhecendo a sua necessidade de moradia, cobra-lhe valor três vezes superior ao usualmente praticado naquele bairro.

Considerando tais fatos, assinale a afirmativa correta.

Questão 29

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Fábio comprometeu-se a doar uma casa aos noivos Roberto e Carla, desde que viessem a contrair matrimônio.
Um mês antes do casamento, Carla descobriu que o vizinho do imóvel vem danificando o bem de Fábio, podendo a continuação destruir o imóvel.

Diante do ocorrido, assinale a afirmativa correta.

Questão 30

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Ronaldo freou seu veículo pouco antes da faixa de pedestres, em respeito ao sinal de trânsito vermelho. Rafaela, que vinha logo atrás de Ronaldo, também parou, guardando razoável distância entre os carros. Entretanto, Tatiana, que trafegava na mesma faixa de rolamento, mais atrás, distraiu-se ao redigir mensagem no celular enquanto conduzia seu veículo, vindo a colidir com o veículo de Rafaela, o qual, em seguida, atingiu o carro de Ronaldo.

Diante disso, à luz das normas que disciplinam a responsabilidade civil, assinale a afirmativa correta.

Questão 31

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 32

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Com relação à Teoria Geral do Direito Cambiário, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

( ) Em observância ao princípio da cartularidade, nenhum título de crédito pode ser emitido em meio eletrônico ou ser escritural.
( ) Por ser a nota promissória documento com conteúdo literal, não se presume a cláusula sem garantia quando for endossada pelo beneficiário.
( ) Nos títulos de crédito causais e à ordem, como a duplicata, não se aplica o princípio da abstração no momento da circulação.
( ) Em se tratando de título de crédito representativo de mercadorias, diante da incorporação do direito real à cártula, o portador não tem o direito de transferi-lo, mas apenas recebê-las independentemente de quaisquer formalidades.

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 33

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Decretada a falência de uma sociedade empresária, a alienação judicial dos vários imóveis que integravam seu estabelecimento, e foram arrecadados pelo administrador judicial, ocorreu após 3 anos da prolação da sentença.

No interregno entre a decretação da falência e a alienação judicial, os créditos devidos à Fazenda Municipal, referentes aos fatos geradores do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), são considerados

Questão 34

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
O empresário individual Júlio Melgaço adquiriu da Metalúrgica Cotriguaçu Ltda., mediante o uso de sua firma, um estabelecimento industrial situado em Conquista d´Oeste.
O adquirente prosseguiu com a exploração da empresa.

Com base nessa informação, assinale a afirmativa incorreta.

Questão 35

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Sobre as características da Cédula de Crédito Bancário, analise as afirmativas a seguir.

I. A Cédula de Crédito Bancário é título de crédito representativo de ordem de pagamento em dinheiro, à vista ou a prazo, emitido por instituição financeira ou de entidade a esta equiparada e sacado contra pessoa física ou jurídica, decorrente de operação de crédito, de qualquer modalidade.
II. A Cédula de Crédito Bancário será transferível mediante endosso em preto, ao qual se aplicarão, no que couberem, as normas do direito cambiário, caso em que o endossatário, mesmo não sendo instituição financeira ou entidade a ela equiparada, poderá exercer todos os direitos por ela conferidos, inclusive cobrar os juros e demais encargos na forma pactuada na Cédula.
III. Na Cédula de Crédito Bancário deverão ser pactuados os juros capitalizados sobre a dívida, os critérios de sua incidência e a periodicidade de sua capitalização, bem como as despesas e os demais encargos decorrentes da obrigação.

Assinale:

Questão 36

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Leia o fragmento a seguir.

“Na constituição da companhia por _____ não há utilização de _____ organizado e assinado pelos fundadores. O documento utilizado para formalizar a constituição é a _____.”

Assinale a opção que completa corretamente as lacunas do fragmento acima.

Questão 37

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Carlinda, domiciliada em Acorizal, emitiu um cheque nominal em favor de Denise para pagamento na praça de Pontes, mesmo lugar de emissão. Antes da apresentação a pagamento e no prazo legal, o cheque foi endossado para Cláudia. Essa o apresentou ao sacado para pagamento.

Com base nessas informações, sobre o protesto de cheque, assinale a afirmativa correta.

Questão 38

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em uma sociedade do tipo simples, constituída por prazo indeterminado, formada pelos sócios Rita, Antônio e José, o segundo sócio veio a falecer em decorrência de um acidente.

Sabendo-se que o contrato é omisso quanto à sucessão por morte do sócio, assinale a afirmativa correta.

Questão 39

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Acerca da aplicação da desconsideração da personalidade jurídica, assinale a afirmativa correta.

Questão 40

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Algumas entidades e pessoas naturais, devidamente registrados no órgão competente, podem usufruir do tratamento favorecido e diferenciado conferido às microempresas e empresas de pequeno porte.

Assinale a opção que apresenta algumas dessas entidades e pessoas naturais.

Questão 41

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
A curva de indiferença é um ferramental importante na análise de preferências e escolhas do consumidor.

Assinale a opção que indica uma das características das curvas de indiferença, caso o consumidor tenha preferências racionais.

Questão 42

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Assuma que uma pessoa consome os bens A e B.
Quando a pessoa tem uma queda de 10% de sua renda, o consumo do bem A diminui em 20% e, o do bem B, aumenta em 10%.

Considerando o conceito de elasticidade, os bens A e B são, respectivamente,

Questão 43

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em relação às estruturas de mercado de concorrência perfeita e de monopólio, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

( ) Uma empresa monopolista sempre atua na parte elástica da curva de demanda.
( ) Em um mercado competitivo, as empresas podem influenciar o preço de mercado por meio da redução de sua produção.
( ) A margem de lucro de uma empresa monopolista pode ser igual à de empresas em concorrência perfeita, desde que a demanda seja perfeitamente elástica.

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 44

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 45

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Cultura Organizacional se refere ao padrão compartilhado de crenças, suposições e expectativas tidas pelos membros da Organização.

Nesse sentido, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.
( ) A cultura organizacional objetiva abrange o estilos e orientação de liderança frente aos valores.
( ) A cultura subjetiva se refere aos artefatos criados por uma organização, como cores e móveis.
( ) Os heróis organizacionais representam o que a empresa defende e estabelecem um modelo comportamental.

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 46

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Com relação à formação de grupos e seus comportamentos e conflitos, analise as afirmativas a seguir.
I. Os grupos secundários são mais orientados para tarefas e os primários, para as relações interpessoais.
II. O pensamento grupal decorrente de forte adesão interna pode reduzir a capacidade crítica e criar a ilusão de unanimidade.
III. Na acomodação de conflito intergrupal, os grupos colaboram de um modo assertivo, colaborativo e de mútua satisfação.

Assinale:

Questão 47

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Os postulados de W.E. Deming, com referência à gestão pela qualidade nas organizações, dão atenção específica à avaliação do desempenho.

Nesse sentido, analise as afirmativas a seguir.
I. Avaliações positivas podem ser utilizadas para promover aqueles que o chefe deseja excluir do grupo.
II. Avaliações negativas tendem a não considerar a regra dos 85 – 15% na imputação dos erros ao indivíduo.
III. A classificação por mérito encoraja as pessoas da organização a correr riscos para melhorar os processos.

Assinale:

Questão 48

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 49

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Leia o fragmento a seguir:

“O Brasil possui uma das _____ taxas de juros do planeta. Isso se reflete em diversas atividades do país. Um exemplo disso é a captação de capital para investimentos em projetos. Como há o risco de não se reembolsar o empréstimo no vencimento, os poupadores _____ sua taxa de juros exigida. Por outro lado, ao passo que as oportunidades de investimento se tornam mais atrativas, isto é, prometendo melhores retornos, mais dispostas as empresas estarão a pagar pelos empréstimos. Assim o mercado se _____, atendendo às demandas dos poupadores e investidores.”

Assinale a opção que completa corretamente as lacunas do fragmento acima.

Questão 50

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
A sociedade empresária ABC está solicitando capital de terceiros para fazer um investimento importante para seu negócio.
Como auditor, você deve analisar se a sociedade empresária está de acordo com as normas para ser selecionada por um programa de direcionamento de recursos. Para ser selecionada, ela deve ter um custo de capital atual de, no máximo, 5%; a taxa de remuneração das debêntures é de 3%, os juros do empréstimo são de 5% e o financiamento, de 2%; as ações ordinárias exigem 6% e, as preferenciais, 7%. Assuma que não há incidência de impostos.
Considere que a sociedade empresária tem o seguinte balanço patrimonial:

Considerando essas informações, determine o Custo Médio Ponderado de Capital.

Questão 51

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com a NBC 200, Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com as Normas de Auditoria, assinale a opção que indica os objetivos gerais do auditor ao conduzir a auditoria das demonstrações contábeis.

Questão 52

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Os princípios fundamentais de ética profissional, quando da condução de auditoria de demonstrações contábeis, estão implícitos no Código de Ética Profissional do Contabilista e na NBC PA 01, que trata do controle de qualidade.

Assinale a opção que indica alguns dos princípios fundamentais da ética profissional relevantes para o auditor de acordo com a norma vigente no Brasil.

Questão 53

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com a NBC TA 230, Documentação de Auditoria, o auditor deve preparar documentação suficiente para que um auditor experiente, sem nenhum envolvimento anterior com a auditoria, entenda:

I. a natureza, época e extensão dos procedimentos de auditoria executados para cumprir om as normas de auditoria e exigências legais e regulamentares aplicáveis.
II. os resultados dos procedimentos de auditoria executados e a evidência de auditoria obtida.
III. os assuntos significativos identificados durante a auditoria, as conclusões obtidas a respeito deles e os julgamentos profissionais significativos exercidos para chegar a essas conclusões.

Está correto o que se afirma em:

Questão 54

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Um auditor foi convidado para auditar a Cia. X. Antes de aceitar o trabalho, o auditor determinou que a estrutura de relatório financeiro que seria aplicada na elaboração das demonstrações contábeis era inaceitável. No entanto, a administração não concordou em fornecer divulgações adicionais nas demonstrações contábeis. O auditor entendeu que a limitação resultaria na emissão de relatório com abstenção de opinião sobre as demonstrações contábeis.

Sobre o posicionamento do auditor em aceitar ou não o trabalho, de acordo com as normas brasileiras de auditoria independente, assinale a afirmativa correta.

Questão 55

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com a NBC TA 240 – Responsabilidade do Auditor em Relação à Fraude, no Contexto da Auditoria de Demonstrações Contábeis, assinale a opção que indica o(s) principal(ais) responsável(eis) pela detecção da fraude.

Questão 56

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Um auditor precisa avaliar os estoques de entidade auditada. As opções a seguir apresentam possíveis procedimentos de auditoria para lidar com riscos avaliados de distorção relevante decorrente de fraude em relação à quantidade do estoque, à exceção de uma. Assinale-a.

Questão 57

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
O planejamento da auditoria deve definir a estratégia do trabalho e desenvolver o plano de auditoria.

Sobre o planejamento da auditoria, assinale a afirmativa correta.

Questão 58

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Para fins das normas de auditoria, os valores fixados pelo auditor, para reduzir a um nível baixo a probabilidade de que as distorções não corrigidas e não detectadas em conjunto excedam a materialidade para as demonstrações contábeis como um todo, são denominados

Questão 59

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
A Cia. W é auditada pelo auditor independente João. A Cia. W publicou suas demonstrações contábeis, em 05/03/2016, com relatório sem ressalva assinado por João. Em 10/03/2016, João tomou conhecimento de que o principal cliente da Cia. W havia pedido concordata em dezembro e não pagaria sua dívida.
João discutiu o assunto com a administração da Cia. W e determinou que as demonstrações fossem alteradas, o que foi feito.

Assinale a opção que indica o procedimento de João em seu relatório reemitido.

Questão 60

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
A comunicação efetiva entre o auditor interno e o auditor independente cria um ambiente no qual o auditor independente pode ser informado sobre assuntos significativos que podem afetar o seu trabalho. No entanto, existem circunstâncias nas quais o auditor independente não pode utilizar o trabalho da auditoria interna para os fins da auditoria.

De acordo com a NBC TA 610, Utilização do Trabalho de Auditoria Interna, assinale a opção que indica o trabalho da auditoria interna que não pode ser utilizado pelo auditor independente.

Questão 61

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com o pronunciamento técnico CPC 00 (R1) – Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório ContábilFinanceiro, não é possível que relatórios contábil-financeiros de propósito geral forneçam toda e qualquer informação que todo usuário repute ser relevante.

Assinale a opção que indica a restrição presente no processo de elaboração e divulgação de relatório financeiro de uma entidade de acordo com a estrutura conceitual.

Questão 62

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com as práticas contábeis vigentes no Brasil, um ativo decorrente de imposto sobre a renda e contribuição fiscal diferidos deve ser constituído em uma entidade lucrativa, quando a entidade

Questão 63

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Uma empresa produz e vende mochilas. Em 01/01/2015 não havia estoque inicial de mochilas.

No mês de janeiro de 2015 a empresa produziu 200 mochilas.
Para isso, consumiu R$ 1.200,00 de matéria prima, pagou os salários dos funcionários diretamente envolvidos na produção no valor de R$ 2.200,00, incorreu em custos indiretos de fabricação no valor de R$ 600,00 e depreciou a máquina utilizada no processo em R$ 200,00.
No processo de transporte para o cliente, acidentalmente, houve a danificação de 20 mochilas, que não poderão ser aproveitadas. As mochilas começaram a ser vendidas no início de fevereiro por R$ 30,00. Em março, com a volta às aulas, as mochilas passaram a ser vendidas por R$ 35,00. Já em abril, as vendas diminuíram e as mochilas passaram a ser vendidas por R$ 22,00.

Assinale a opção que indica o valor contábil unitário da mochila em 30/04/15.

Questão 64

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Uma empresa apresentava em 31/12/X0 o seguinte balanço patrimonial: No ano X1, a empresa auferiu receitas à vista no valor de R$ 50.000,00 e incorreu em despesas à vista no valor de R$ 80.000,00. Em 31/12/X1 foi feito um estudo e constatou-se que a empresa apresentava perspectivas de lucros futuros. No ano X2, a empresa auferiu receitas à vista no valor de R$ 90.000,00 e incorreu em despesas, também à vista, no valor de R$ 70.000,00. Assinale a opção que indica a provisão para o imposto sobre a renda e contribuição social da empresa em 31/12/X2, considerando alíquota de 34%.

Questão 65

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
A Cia. A possui participação societária na Cia B, investida com participação de 18% do capital social. O diretor financeiro da Cia. A é membro do conselho de administração da Cia B.

De acordo com a Lei nº 6.404/76, o investimento na Cia. B deve ser avaliado no balanço patrimonial da Cia. A, pelo

Questão 66

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em 31/12/2015, uma empresa apresentava os seguintes saldos em suas contas:

Considerando apenas esses fatos, assinale a opção que indica o valor do resultado bruto na Demonstração do Resultado do Exercício, em 31/12/2015.

Questão 67

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em janeiro de 2015 uma entidade realizou as seguintes operações.

√ Integralização de capital social no valor de R$ 120.000,00, sendo R$ 80.000,00 em dinheiro e R$ 40.000,00 em um automóvel a ser utilizado pela entidade.
√ Pagamento do seguro mensal do automóvel por R$ 2.000,00.
√ Pagamento do aluguel antecipado de dois anos por R$ 60.000,00.
√ Venda de mercadorias por R$ 100.000,00, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2016. As mercadorias estavam avaliadas por R$ 60.000,00.
√ Compra à vista de um computador para ser utilizado na empresa por R$ 6.000,00.
√ Reconhecimento de despesas de salários no valor de R$ 12.000,00, que serão pagas no mês seguinte.
√ Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 30.000,00.

Assinale a opção que indica o fluxo de caixa gerado ou consumido pela entidade operacional e evidenciado na Demonstração dos Fluxos de Caixa, em 31/01/2015.

Questão 68

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em 31/12/2011, a Editora Ler comprou os direitos autorais sobre um livro por R$ 800.000,00. O contrato tinha duração de dez anos.
Em 31/12/2014, os contadores da editora fizeram um estudo e constataram que os benefícios gerados pelo livro para a editora, nos anos remanescentes, seriam de R$ 490.000,00.

Considerando que a editora utiliza o método de linha reta para amortizar seus ativos intangíveis, o valor da amortização acumulada em 31/12/2015 foi

Questão 69

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
De acordo com as normas contábeis vigentes no Brasil, assinale a opção que indica a correta classificação contábil das perdas estimadas em contas a receber.

Questão 70

Pref. Cuiabá/MT 2016 - FGV - Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal
Em 31/12/2015, uma entidade possuía as seguintes contas em seu ativo:

Além disso, sabe-se que, na data, o Banco Beta estava em liquidação.

Com base nas contas acima, o saldo das Disponibilidades, em 31/12/2015, foi



Provas de Concursos » Fgv 2016