×
Técnico em Tecnologia da Informação e Comunicação Analista de Planejamento e Finanças Técnico em Políticas Públicas e Gestão Governamental Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental
×

SEPOG/RO 2017

Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação

Questão 1

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
No título dado ao texto – Moradias em áreas de risco –a palavra “risco”, se refere, fundamentalmente,

Questão 2

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias. Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a vida dos moradores”.

O segundo período desse segmento do texto, em relação ao primeiro, mostra a função de

Questão 3

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.

Se substituirmos o segmento sublinhado por uma oração reduzida, teremos como forma correta:

Questão 4

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 5

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
O texto lido deve ser considerado

Questão 6

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Assinale a opção que indica a substituição inadequada do conector por um termo do mesmo sentido.

Questão 7

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
O texto emprega alguns vocábulos formados com o sufixo –ção. Os dois vocábulos abaixo que mostram processo de formação exatamente idêntico são:

Questão 8

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios também estão sujeitas a alagamentos quando há muita chuva em um período curto de tempo. Além disso, por conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair doenças.”

Todos os termos sublinhados estabelecem coesão com termos anteriores. Assinale a opção que indica o referente anterior de forma adequada.

Questão 9

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
O segmento do texto que não indica uma consequência de algo anteriormente citado é:

Questão 10

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
O texto fala de alguns fatores que podem provocar danos a seres humanos em áreas de risco. Assinale a opção em que o fator citado também inclui uma crítica aos cidadãos.

Questão 11

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Um especialista diz que “as enchentes são causadas por fatores como ocupação inadequada do território, desmatamento, erosão, assoreamento, lixo e ineficiência dos sistemas de drenagem”. Em relação aos fatores citados, o texto lido cita

Questão 12

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias”.

A frase acima pode ser reescrita, de forma correta e mantendo o seu sentido original, do seguinte modo:

Questão 13

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Assinale a opção em que a troca de posição de termos proposta modifica o sentido original.

Questão 14

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
Alguns locais são impróprios para a construção de moradias.
 
Os morros são um exemplo, porque a inclinação do terreno
 
dificulta a construção das casas e pode colocar em risco a
 
vida dos moradores. Quando chove muito, a água pode
5
fazer com que a terra deslize sobre o terreno inclinado. E,
 
se a terra desliza, são carregadas com ela as casas
 
construídas nos morros.
 
Casas construídas em áreas próximas de córregos e rios
 
também estão sujeitas a alagamentos quando há muita
10
chuva em um período curto de tempo. Além disso, por
 
conta dos esgotos que muitas vezes são jogados nos rios, as
 
pessoas que vivem nesses locais ficam sujeitas a contrair
 
doenças.
(Ricardo Dreguer)
Assinale a opção que indica o pensamento que pode ser interpretado como uma defesa do meio ambiente.

Questão 15

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
As amigas Ângela, Dóris e Mônica viajaram juntas e combinaram dividir igualmente todas as despesas. Ao final da viagem, Ângela havia pago R$ 167,00, Dóris R$ 245,00 e Mônica R$ 470,00. Para que as despesas ficassem igualmente divididas entre elas, Ângela e Dóris deram, respectivamente, x e y reais para Mônica.

O valor de x + y é

Questão 16

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Uma máquina copiadora A faz 20% mais cópias do que uma outra máquina B, no mesmo tempo.
A máquina B faz 100 cópias em uma hora.

A máquina A faz 100 cópias em

Questão 17

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A negação lógica da sentença “Todo rondoniense gosta de chimarrão ou de pão-de-queijo” é

Questão 18

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 19

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Para uma premiação, dois funcionários de uma empresa serão sorteados aleatoriamente entre quatro candidatos: dois do departamento A e dois do departamento B. A probabilidade de os dois funcionários sorteados pertencerem ao mesmo departamento é

Questão 20

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Armando, Bárbara, Carlos e Deise foram ao cinema e vão ocupar quatro poltronas consecutivas em uma fila.
Armando e Carlos não querem sentar um ao lado do outro.

Nessas condições, o número de maneiras diferentes que eles podem ocupar as quatro poltronas é

Questão 21

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Pedro e Marcelo partiram de um mesmo ponto, em um terreno plano.
Pedro caminhou 40 m em direção ao norte e, a seguir, 30 m em direção ao leste.
Marcelo caminhou 50 m em direção ao oeste e, a seguir, 110 m em direção ao sul.

Após isso, a distância entre Pedro e Marcelo é

Questão 22

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Cada um dos 40 funcionários de uma empresa tem pelo menos uma das habilidades A, B ou C. Nenhum deles tem as três habilidades. 21 deles não têm a habilidade A, 20 deles não têm a habilidade B e 24 deles não têm a habilidade C.

O número de funcionários dessa empresa que têm duas das habilidades A, B ou C é

Questão 23

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Leia o fragmento a seguir.

Desde a boca do Jaurú pela parte ocidental prosseguirá a fronteira em linha reta até a margem austral do rio Guaporé defronte da boca do rio Sararé que entra no dito Guaporé pela sua margem setentrional; com declaração que se os comissários, que se hão de despachar para o regulamento dos confins nesta parte, na face do país, acharem entre os rios Jaurú e Guaporé outros rios, ou balizas naturais por onde mais comodamente, e com maior certeza, se possa assinalar a raia naquela paragem, salvando sempre a navegação do Jaurú, que deve ser privativa dos portugueses, e o caminho que êles costumam fazer do Cuiabá para Mato Grosso; os dois Altos contraentes consentem e aprovam que assim se estabeleça, sem atender a alguma porção mais ou menos de terreno que possa ficar a uma ou a outra parte.
Tratado de Madri, Art. VII. 1750. Apud http://info.lncc.br/madri.html

A respeito da sistematização das fronteiras da Região Amazônica, no século XVIII, analise as afirmativas a seguir.

I. O Tratado privilegiou a rede fluvial e os marcos geográficos para definir as novas fronteiras, a serem confirmadas por eventuais comissões demarcatórias de ambas as partes.
II. A negociação garantiu a Portugal o controle exclusivo da navegação pelo rio Jauru, fator importante porque permitiria supervisionar o acesso às minas de Mato Grosso, território elevado a capitania, em 1748.
III. O acordo se baseou no princípio do uti possidetis, segundo o qual o direito de posse da terra caberia a seus efetivos ocupantes.

Está correto o que se afirma em

Questão 24

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação

Autoridades em inauguração de trecho da EFMM, em 1912. (Catálogo da exposição Ferrovia Madeira-Mamoré: Trilhos e Sonhos)

A história da construção da Estrada de ferro Madeira-Mamoré (EFMM) remonta à segunda metade do século XIX, quando começa a ser idealizada, mas será a assinatura do Tratado de Petrópolis (1903) que estabelecerá sua efetiva concretização. A ferrovia passou a funcionar entre Porto Velho e Guajará-Mirim, em 1912.
A respeito da construção da EFMM, assinale (V) para a afirmativa verdadeira e (F) para a falsa.

( ) Sua implantação ficaria a cargo de empreendedores brasileiros financiados pelo Banco do Brasil, em conformidade com o Tratado de Petrópolis e em sintonia com o governo reformista e urbanizador de Rodrigues Alves, empenhado em expandir a rede ferroviária nacional.
( ) Sua criação facilitaria o escoamento de mercadorias bolivianas e brasileiras, sobretudo o látex, até a cidade de Porto Velho, de onde seguiriam por via fluvial até o Atlântico, o que era de importância vital para a Bolívia que acabara de perder o seu acesso ao Pacífico.
( ) Sua construção utilizaria predominantemente mão de obra farta e barata disponível na região, seja os seringueiros indígenas já acostumados à mata, seja os colonos cearenses em fuga das secas que assolavam o Nordeste no último quarto do século XIX.

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 25

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Em 1981, com a implantação do Estado de Rondônia, o poema "Céus do Guaporé", composto na década de 1940, quando da criação do Território Federal do Guaporé, tornou-se o hino da nova unidade da Federação.
 
Quando nosso céu se faz moldura  
Para engalanar a natureza  
Nós os Bandeirantes de Rondônia  
Nos orgulhamos  
De tanta beleza  
 
Como sentinelas avançadas  
Somos destemidos pioneiros 
Que dessas paragens de um poente,  
Gritam com força,  
Somos Brasileiros 
 
Dessa fronteira  
De nossa Pátria  
Rondônia trabalha febrilmente  
E nas oficinas  
E nas escolas  
A orquestração empolga toda gente  
Braços e mentes,  
Forjam cantando  
A apoteose  
Deste rincão  
E com orgulho, exaltaremos  
Enquanto nos palpita o coração  
 
Azul, nosso céu é sempre azul  
Que Deus o mantenha sem rival  
Cristalino muito puro  
E conserve sempre assim  
Aqui, toda vida se engalana  
De beleza tropical,  
Nosso lagos, nossos rios 
Nossas matas, tudo enfim. 
 
As afirmativas a seguir descrevem corretamente a dimensão identitária expressa pelo hino, à exceção de uma. Assinale-a:

Questão 26

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação

Hervé Théry, in Estudos Avançados, USP. Nº 19, 2005.

Sobre os principais fluxos e movimentos que caracterizaram os processos de ocupação do espaço amazônico e, especificamente, o de Rondônia, analise as afirmativas a seguir.

I. No século XVII, a bacia hidrográfica do Amazonas foi um dos eixos de penetração, da foz para montante, de expedições militares, de sertanistas aventureiros e de missões religiosas em busca de pau-brasil, drogas do sertão e resgate de índios, resultando na ocupação do vale do Guaporé-MamoréMadeira.

II. Entre fins do século XIX e meados do XX, a direção dominante dos movimentos migratórios para a região amazônica, de leste para oeste, acompanhou a forte demanda internacional pelo látex, em duas etapas, marcadas, respectivamente, pela pressão da seca nordestina de 1877 e pelo programa do Estado Novo dos "soldados da borracha".

III. Nas últimas décadas do século XX, o eixo rodoviário BrasíliaAcre foi de importância decisiva para o abastecimento de Porto Velho e do território rondoniense, tendo contribuído para a expansão da fronteira agrícola e das atividades pecuaristas que, aliadas aos incentivos do governo federal, atraíram grandes contingentes de imigrantes com a criação de inúmeros municípios.

Está correto o que se afirma em:

Questão 27

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 28

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação

» Esta questão foi anulada pela banca.

"Acrobatas de Santo Antônio"- Operários no canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio (2012)

As opções a seguir apresentam impactos políticos e socioambientais decorrentes da ampliação da infraestrutura energética rondoniense, à exceção de uma. Assinale-a.

Questão 29

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Analise o mapa a seguir.

A respeito do desmatamento no Estado de Rondônia, analise as afirmativas a seguir.

I. Até 2004, mais de um terço do território era afetado por processos de desmatamento com graves impactos para todo o Estado, como a perda da biodiversidade e mudanças no regime hidrológico.
II. As regiões mais atingidas pelo desmatamento se concentram no leste rondoniense, devido ao maior avanço das atividades ligadas à pecuária e à sojicultura.
III. As áreas protegidas do Estado correspondem a aproximadamente 40 % do território, incluindo Terras Indígenas e Unidades de Conservação, também afetadas progressivamente pelo desflorestamento.

Está correto o que se afirma em:

Questão 30

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Inicialmente, a categoria "populações tradicionais" congregava seringueiros e castanheiros da Amazônia. Desde então, expandiuse, abrangendo outros grupos que vão de coletores de berbigão de Santa Catarina a babaçueiras do sul do Maranhão e quilombolas do Tocantins. ( ... ) O que todos possuem em comum é o fato de que tiveram uma história de baixo impacto ambiental; formas equitativas de organização social e a presença de instituições com legitimidade para fazer cumprir suas leis. Mas, acima de tudo, estão todos dispostos a uma negociação: em troca do reconhecimento e do controle sobre o território, comprometem-se a prestar serviços ambientais. As populações tradicionais e suas organizações não tratam apenas com fazendeiros, madeireiros e garimpeiros. Tornaram-se parceiras de instituições centrais como as Nações Unidas, o Banco Mundial e as poderosas ONGs do primeiro mundo.
Adaptado de Populações Indígenas, Povos Tradicionais e Preservação na Amazônia. CUNHA, M. C. e ALMEIDA, W. B. de A. (2001).

Com base no texto, compreende-se o uso da categoria "populações tradicionais" para indicar grupos que

Questão 31

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere os seguintes endereços de hosts e máscaras de rede IP versão 4:

I. 172.16.6.3/10
II. 172.16.8.4/9
III. 172.16.12.6/9
IV. 172.16.14.7/10
V. 182.16.16.8/9

Assinale a opção que indica os dois hosts cujas redes se sobrepõem, ou seja, possuem endereços de hosts em comum.

Questão 32

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 33

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Com relação ao protocolo IEEE 802.1X, o equipamento do usuário que deseja se conectar à rede é conhecido como

Questão 34

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 35

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Um roteador, para a tomada de decisões de encaminhamento de pacotes, atua na seguinte camada do modelo OSI:

Questão 36

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere o algoritmo em pseudocódigo descrito a seguir.

para i=0 até n inicio j = 1 enquanto j<n inicio j = 2 * j para k = 0 até j inicio execute f fim fim fim
Assinale a opção que indica o número de vezes em que o código irá executar a função f para n igual a 8.

Questão 37

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O uso de memória cache é imprescindível para o bom funcionamento dos processadores modernos.
Com relação às memórias caches, analise as afirmativas a seguir.

I. O uso de memórias síncronas (SDRAM) na memória principal permite a transferência em modo rajada de blocos de informação entre a memória cache e a memória principal.
II. Nos modernos processadores, como o processador Intel i7, a cache de nível 1 é utilizada para a comunicação entre as “threads” que são executadas em núcleos (“cores”) diferentes.
III. A cache dos processadores é construída com memórias estáticas, mais rápidas, em oposição ao uso de memórias dinâmicas na memória principal, que são mais lentas.

Está correto o que se afirma em

Questão 38

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A colisão é um efeito característico dos algoritmos de resumo de mensagem e ocorre, com maior frequência, quanto menor for o tamanho do bloco de bits do resumo (digest) gerado pelo algoritmo.

No caso do SHA1 (Short Hash Algorithm 1), o tamanho do bloco do resumo é

Questão 39

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O protocolo HTTPS faz uso de uma camada de encriptação SSL/TLS que permite a transferência de senhas, informações do cartão de crédito, entre outras, de uma forma segura pela Internet. Este protocolo é composto por diversas fases, que incluem o acerto de diversos detalhes da comunicação entre o cliente e o servidor, antes do envio da mensagem propriamente dita.
Com relação ao protocolo HTTPS, analise as afirmativas a seguir.

I. Na fase inicial do protocolo, o servidor utiliza certificados digitais, normalmente assinados por uma Autoridade Certificadora (AC), para provar a sua identidade ao cliente.
II. Na fase inicial do protocolo, o cliente gera uma chave pública aleatoriamente e utiliza a chave privada do servidor para enviá-la de forma segura para o servidor.
III. Depois da fase inicial, os dados das mensagens trocadas entre o cliente e o servidor são encriptadas utilizando um algoritmo simétrico acertado na fase inicial do protocolo.

Está correto o que se afirma em

Questão 40

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Filtrar e monitorar o tráfego da Internet é uma função muito importante que pode ser realizada pelo programa squid instalado em um servidor proxy transparente com uso de NAT.

Considerando uma versão maior ou igual a 3.1 desse programa, e que utiliza a porta 3128 do protocolo IPv4, assinale a opção que apresenta a diretiva a ser colocada no arquivo de configuração proxy.conf para realizar adequadamente a função de proxy transparente com NAT.

Questão 41

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Observe as tabelas a seguir:

Assinale a opção que indica o número de linhas retornadas pela consulta SQL a seguir.

SELECT DISTINCT nome FROM animais a, tipos t WHERE a.familia = t.familia

Questão 42

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Essa questão utiliza a seguinte convenção nas opções de resposta: nome em português (nome em inglês)

Um navegador web, para executar um código Javascript, utiliza um

Questão 43

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Uma rede de computadores em que todos os participantes compartilham seus recursos com todos os outros computadores, sem o uso de computadores centralizadores, é conhecida como rede

Questão 44

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação

» Esta questão foi anulada pela banca.
O perímetro de segurança é formado por componentes que visam a proteger a rede interna de ações maliciosas de entidades hostis.
O componente capaz de identificar o tráfego de ataques maliciosos através de métodos de análise de tráfego por assinatura ou anomalia é o

Questão 45

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 46

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere o algoritmo em pseudocódigo, descrito a seguir.

para i=0 até n inicio j = 1 enquanto j<n inicio j = 2 * j para k = 0 até j inicio execute f fim fim fim
Calcule a complexidade do algoritmo, sabendo que a função f tem complexidade igual a O(n2).

Questão 47

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Uma autoridade certificadora deve emitir, expedir, distribuir, revogar e gerenciar certificados digitais. Dentre as informações presentes no certificado do servidor S, emitido pela autoridade certificadora AC, temos o número de série, o período de validade do certificado e a

Questão 48

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Assinale a opção que indica a topologia básica de uma rede FDDI.

Questão 49

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 50

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A área de swap é utilizada pela memória virtual para aumentar a capacidade de memória de um sistema. Assim, quando a memória física estiver se esgotando, as páginas inativas ou pouco utilizadas das aplicações são movidas para a área swap.

Com relação ao uso da área de swap no sistema operacional Linux, assinale a afirmativa correta.

Questão 51

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 52

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O comando iptables pode ser utilizado para a configuração de um firewall de um servidor Linux, melhorando a segurança contra ataques e também realizando funções de NAT no protocolo IPv4, com as mais diversas finalidades. Analise os comandos iptables a seguir.

# /sbin/iptables -t nat -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE # /sbin/iptables -A FORWARD -i eth0 -o eth1 m state --state RELATED,ESTABLISHED -j ACCEPT # /sbin/iptables -A FORWARD -i eth1 -o eth0 j ACCEPT
Esses comandos permitem que

Questão 53

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A frequência de operação dos rádios Bluetooth é, aproximadamente, de

Questão 54

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O reconhecimento biométrico consiste em reconhecer um indivíduo com base nas suas características físicas ou comportamentais.

A técnica adotada pelo sistema de identificação biométrico que implica em detectar e comparar a posição das minúcias (minutiae), também conhecida como características de Galton, é utilizada no reconhecimento da

Questão 55

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A Computação em Nuvem tem se tornado uma tecnologia inovadora em termos de desenvolvimento de soluções de TI para as empresas.
A esse respeito, relacione os diversos tipos de serviço com suas respectivas características.

1 - IaaS (infraestrutura como serviço)
2 - PaaS (plataforma como serviço)
3 - SaaS (software como serviço)
( ) Neste tipo de serviço os usuários tem acesso a uma única cópia da aplicação criada especificamente pelo provedor de serviço e atualizada de uma forma uniforme para todos os usuários.
( ) Este tipo de serviço permite aos desenvolvedores construírem aplicações e serviços na Internet, sendo acessado pelos usuários simplesmente com o uso do navegador.
( ) Neste tipo de serviço os usuários tem acesso direto aos servidores e ao armazenamento virtualizados por meio da Internet e, de modo similar, a um centro de dados convencional, podendo escalar esses recursos com mais flexibilidade de acordo com a demanda.

Assinale a opção que mostra a relação correta, de cima para baixo:

Questão 56

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Se você transforma os atributos públicos de uma classe em atributos privados com métodos de acesso públicos (get/set), esses métodos de acesso

Questão 57

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Uma técnica de esteganografia digital simples consiste em substituir o ruído em uma imagem pela informação que se deseja esconder.

Para camuflar uma mensagem secreta em uma imagem JPEG, de modo que a imagem fique praticamente inalterada e não afete a percepção visual do ser humano, o algoritmo de camuflagem deve substituir sequencialmente o bit

Questão 58

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A consulta SQL a seguir retorna uma série de nomes da tabela usuarios:

select nome from usuarios

Para obter a relação de nomes em ordem alfabética reversa você deve acrescentar ao final da consulta

Questão 59

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O serviço Web usa o HTTP (HyperText Transfer Protocol) para transportar dados em texto plano, não criptografado. Para proteger o tráfego desse serviço, a aplicação do servidor deve ser configurada para usar o HTTPS (HTTP over TLS/SSL).

A porta de comunicação TCP (Transport Control Protocol) padrão do HTTPS é a porta número

Questão 60

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A modulação MIMO-OFDM é utilizada no padrão IEEE

Questão 61

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Os depuradores são ferramentas importantes utilizadas na engenharia reversa de programas. Com relação aos depuradores, analise as afirmativas a seguir.

I. Depuradores de “modo-kernel” são difíceis de configurar e necessitam de um sistema dedicado, pois podem desestabilizar o sistema operacional em que são executados.
II. Depuradores de “modo-usuário” podem monitorar o código em modo usuário de diversos processos, simultaneamente.
III. Depuradores são ferramentas utilizadas para análise estática, enquanto que desmontadores são para análise dinâmica.

Está correto o que se afirma em

Questão 62

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Assinale a opção que indica o comando utilizado em Modo de Comando para criar uma nova conta de usuário no MS Windows 10.

Questão 63

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O servidor Apache HTTP, versão 2.4, tem a possibilidade de responder aos diversos endereços IPs, aos nomes de hosts e às portas em uma única máquina, em uma facilidade que é conhecida como host virtual, configurada no arquivo httpd.conf.
Com relação a essa facilidade, analise as afirmativas a seguir.

I. Várias diretivas Listen com o mesmo endereço IP e porta irão resultar em um erro fatal, impedindo que o servidor HTTP inicie corretamente.
II. O uso da diretiva VirtualHost no arquivo httpd.conf precisa ainda da respectiva configuração no servidor DHCP para seu correto funcionamento.
III. Várias diretivas VirtualHost podem ser utilizadas para configurar diversos hosts virtuais em uma mesma máquina, mas apenas se utilizarem portas diferentes.

Está correto o que se afirma em

Questão 64

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A figura a seguir mostra uma associação bidirecional com multiplicidade um-para-um entre as classes A e B.

Como você implementaria fisicamente o relacionamento um-paraum entre as classes?

Questão 65

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere a querystring apresentada a seguir criada em um servlet Java:

estado=Rond%C3%B4nia&capital=Porto+Velho

Assinale a opção que contém o código Java que codifica a querystring para esse formato.

String querystring = "estado=" + 
response.encodeRedirectURL("Rondônia") + "&capital=" + 
response.encodeRedirectURL("Porto Velho"); 

String querystring = "estado=" + 
response.encodeURL("Rondônia") + "&capital=" + 
response.encodeURL("Porto Velho"); 

String querystring = "estado=" + 
URLEncoder.encode("Rondônia", "UTF-8") + "&capital=" + 
URLEncoder.encode("Porto Velho", "UTF-8");

String querystring = 
response.encodeURL("estado=Rondônia&capital=Porto 
Velho"); 

 String querystring = 
URLEncoder.encode("estado=Rondônia&capital=Porto 
Velho", "UTF-8");

Questão 66

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 67

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Um programador de um sistema com autenticação de usuário, descontente com a empresa que trabalha, incluiu no código uma forma de passar por cima da autenticação convencional documentada, autenticando usuário e senha de forma programática (dentro do próprio código).

Dessa forma, o programador criou um

Questão 68

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere um autômato não determinístico NFA =( , Σ, , , ), onde = { , , , , , } representa os estados, Σ = {0,1} é o alfabeto, é a função de transição, é o estado inicial e = { , } os estados de aceitação, representados pelo diagrama a seguir

A linguagem desse autômato pode ser descrita como

Questão 69

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O certificado digital funciona como se fosse uma identidade digital, permitindo a identificação segura e inequívoca do autor de uma mensagem ou transação feita em meios eletrônicos.
Com relação aos certificados digitais, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

( ) O Certificado A1 é gerado em software, e tem a validade de apenas 1 ano, quando é necessário a sua renovação.
( ) O Certificado A3 é baseado em hardware, com uso de token (USB) ou de cartão inteligente, com validade de até três anos.
( ) A Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) utiliza um esquema de encriptação baseado em chaves simétricas.
( ) A validade de um certificado digital pode ser conferida por meio de uma consulta à Autoridade Certificadora usando o Online Certificate Status Protocol (OCSP).

As afirmativas são, respectivamente,

Questão 70

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere o pseudocódigo a seguir como descrito em “Algoritmos Teoria e Prática” de Thomas H. Cormen:
 
Insere(L, x) 
 x.próximo = L.cabeça 
 se L.cabeça ≠ nulo então 
  L.cabeça.anterior = x 
 L.cabeça = x 
 x.anterior = nulo 
 
Apaga(L, x) 
 se x.anterior ≠ nulo então 
  x.anterior.próximo = x.próximo 
 senão 
  L.cabeça = x.próximo 
 se x.próximo ≠ nulo então 
  x.próximo.anterior = x.próximo 
 
Depois das operações  
L.cabeça = nulo 
Insere(L, item8) 
Insere(L, item7) 
Insere(L, item5) 
Apaga(L, item7) 
Insere(L, item2) 
Apaga(L, item8) 
Insere(L, item4) 
 
o valor de L.cabeça.próximo será

Questão 71

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Assinale a opção que indica o número de camadas que o modelo OSI da ISO possui.

Questão 72

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Há muitas situações em que é benéfico criar programas que sejam imunes à reversão de código, ou pelo menos, em que esta reversão seja dificultada.
Com relação às técnicas antirreversão, analise as afirmativas a seguir.

I. A penalidade mais significativa para a maioria das técnicas antirreversão de código é um aumento no tempo de execução dos programas.
II. O uso de compressão de código impossibilita o uso de análise dinâmica na engenharia reversa.
III. A encriptação de código é uma das técnicas antirreversão que podem ser aplicadas na criação do código executável.

Está correto o que se afirma em

Questão 73

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O modo de operação de cifra de bloco da criptografia simétrica, no qual o bloco de texto claro atual é usado diretamente na entrada do algoritmo e criptografado com a mesma chave, de tal forma que, como consequência disso, sempre produz blocos de texto cifrado iguais para blocos de texto claro iguais, é o

Questão 74

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
A figura a seguir mostra a estrutura das tabelas Produto, Venda e Cliente pertencentes a um banco de dados de uma empresa comercial.

A tabela Venda contém um registro para cada venda efetuada pela companhia. A fim de preservar a integridade referencial do banco de dados, assinale a opção que indica a coluna ou colunas dessa tabela que deveria(m) ser chaves estrangeiras.

Questão 75

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 76

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Considere o comando Linux a seguir aplicado a um arquivo regular chamado teste:

chmod 546 teste

As novas características do arquivo chamado teste, após a execução do comando, serão

Questão 77

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
1
A amizade é um exercício de limites afetivos em permanente desejo de expansão. Por mais completa que pareça ser uma
 
relação de amizade, ela vive também do que lhe falta e da esperança de que um dia nada venha a faltar. Com o tempo, aprendemos
 
a esperar menos e a nos satisfazer com a finitude dos sentimentos nossos e alheios, embora no fundo de nós ainda esperemos a
 
súbita novidade que o amigo saberá revelar. Sendo um exercício bem-sucedido de tolerância e paciência – amplamente recom-
5
pensadas, diga-se – a amizade é também a ansiedade e a expectativa de descobrirmos em nós, por intermédio do amigo, uma
 
dimensão desconhecida do nosso ser.
 
Há quem julgue que cabe ao amigo reconhecer e estimular nossas melhores qualidades. Mas por que não esperar que o valor
 
maior da amizade está em ser ela um necessário e fiel espelho de nossos defeitos? Não é preciso contar com o amigo para
 
conhecermos melhor nossas mais agudas imperfeições? Não cabe ao amigo a sinceridade de quem aponta nossa falha, pela
10
esperança de que venhamos a corrigi-la? Se o nosso adversário aponta nossas faltas no tom destrutivo de uma acusação, o amigo as
 
identifica com lealdade, para que nos compreendamos melhor.
 
Quando um amigo verdadeiro, por contingência da vida ou imposição da morte, é afastado de nós, ficam dele, em nossa
 
consciência, seus valores, seus juízos, suas percepções. Perguntas como “O que diria ele sobre isso?” ou “O que faria ele com isso?”
 
passam a nos ocorrer: são perspectivas dele que se fixaram e continuam a agir como um parâmetro vivo e importante. As marcas da
15
amizade não desaparecem com a ausência do amigo, nem se enfraquecem como memórias pálidas: continuam a ser referências
 
para o que fazemos e pensamos.
(CALÓGERAS, Bruno, inédito)
Considere as seguintes afirmações:

I. No primeiro parágrafo, há a sugestão de que a tolerância e a paciência, qualidades positivas mas dispensáveis entre amigos verdadeiros, dão lugar à recompensa da incondicionalidade do afeto.
II. No segundo parágrafo, expressa-se a convicção de que o amigo verdadeiro não apenas releva nossos defeitos como também é capaz de convertê-los em qualidades nossas.
III. No terceiro parágrafo, considera-se que da ausência ocasional ou definitiva do amigo não resulta que seus valores e seus pontos de vista deixem de atuar dentro de nossa consciência.

Em relação ao texto está correto o que se afirma em

Questão 78

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O serviço de correio eletrônico é composto por uma série de programas, cada um deles com funções específicas.
Relacione cada programa com suas respectivas funções.

1. Mail Transfer Agent (MTA)
2. Mail Delivery Agent (MDA)
3. Mail User Agent (MUA)
( ) Programa que recebe as mensagens dos usuários do servidor de e-mail com uso dos protocolos IMAP ou POP.
( ) Programa que envia e-mails dos usuários para um outro servidor de e-mail externo, com uso do protocolo SMTP.
( ) Programa responsável por entregar e arquivar as mensagens na caixa postal correta do destinatário.

Assinale a opção que mostra a relação correta, de cima para baixo.

Questão 79

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
O uso da encriptação é fundamental para manter a segurança das comunicações e transações comerciais na internet.
Sobre os algoritmos de encriptação, analise as afirmativas a seguir.

I. O algoritmo RC4 é um algoritmo simétrico de criptografia utilizado nos protocolos Secure Socket Layers (SSL) (para proteger o tráfego Internet) e WEP (para a segurança de redes sem fios).
II. O algoritmo AES é um algoritmo simétrico de criptografia com várias aplicações na internet e na proteção de direitos autorais (DRM) que emprega atualmente chaves com pelo menos 2048 bits.
III. O algoritmo RSA é um algoritmo simétrico de criptografia projetado para ter implementações eficientes tanto em hardware como em software, sendo utilizado atualmente com chaves entre 128 e 256 bits.

Está correto o que se afirma em

Questão 80

SEPOG/RO 2017 - FGV - Analista em Tecnologia da Informação e Comunicação
Em uma arquitetura de rede do tipo cliente/servidor, a estrutura que agrega endereço IP e número de porta é conhecida como



Provas de Concursos » Fgv 2017