×
Analista Administrativo Técnico Administrativo
×
CETESB 2013

CETESB 2009

Advogado

Questão 1

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
De acordo com o texto,

Questão 2

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
Segundo o texto,

Questão 3

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
Assinale a alternativa em que há um sinônimo de primórdio, com o mesmo sentido empregado no texto.

Questão 4

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
Assinale a alternativa em que as vírgulas são usadas pelos mesmos motivos por que são utilizadas no trecho: Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos...

Questão 5

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
Assinale a alternativa que apresenta a voz passiva da frase: viagens e comunicações marcaram os primórdios da civilização...

Questão 6

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

O que distingue os milhares de anos de história do que
 
consideramos os tempos modernos? A resposta transcende em
 
muito o progresso da ciência, da tecnologia, do capitalismo e da
 
democracia.
5
O passado remoto foi repleto de cientistas brilhantes, de ma-
 
temáticos, de inventores, de tecnólogos e de filósofos políticos.
 
Centenas de anos antes do nascimento de Cristo, os céus haviam
 
sido mapeados, a grande biblioteca de Alexandria fora construída
 
e a geometria de Euclides era ensinada. A demanda por inovações
10
tecnológicas para fins bélicos era tão insaciável quanto atualmente.
 
Carvão, óleo, ferro e cobre estiveram a serviço dos seres humanos
 
por milênios, e as viagens e comunicações marcaram os primórdios
 
da civilização conhecida.
 
A ideia revolucionária que define a fronteira entre os tempos
15
modernos e o passado é o domínio do risco: a noção de que o
 
futuro é mais do que um capricho dos deuses e de que homens e
 
mulheres não são passivos ante a natureza. Até os seres humanos
 
descobrirem como transpor essa fronteira, o futuro era um espelho
 
do passado ou o domínio obscuro de oráculos e adivinhos que de-
20
tinham o monopólio sobre o conhecimento dos eventos previstos.
(Peter L. Bernstein, Desafio aos Deuses)
Assinale a alternativa em que a concordância está correta, na modificação do trecho: O que distingue os milhares de anos de história...

Questão 7

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

Que coreanos comam cachorros é um fato antropológico
 
que não deveria causar maior surpresa nem revolta. Franceses
 
deliciam-se com cavalos e rãs, chineses devoram tudo o que se
 
mexe – aí inclusos escorpiões e gafanhotos – e boa parte das
5
coisas que não se mexem também. Os papuas da Nova Guiné,
 
até algumas décadas atrás, fartavam-se no consumo ritual dos
 
miolos de familiares mortos. Só pararam porque o hábito estava
 
lhes passando o kuru, uma doença neurológica grave.
 
Nosso consolidadíssimo costume de comer vacas configura,
10
aos olhos dos hinduístas, nada menos do que deicídio.
 
A não ser que estejamos prontos a definir e impor um universal
 
alimentar, é preciso tolerar as práticas culinárias alheias, por mais
 
exóticas ou repugnantes que nos pareçam.
(Hélio Schwartsman, Folha de S.Paulo, 14.11.2009)
No texto, Schwartsman critica

Questão 8

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

Que coreanos comam cachorros é um fato antropológico
 
que não deveria causar maior surpresa nem revolta. Franceses
 
deliciam-se com cavalos e rãs, chineses devoram tudo o que se
 
mexe – aí inclusos escorpiões e gafanhotos – e boa parte das
5
coisas que não se mexem também. Os papuas da Nova Guiné,
 
até algumas décadas atrás, fartavam-se no consumo ritual dos
 
miolos de familiares mortos. Só pararam porque o hábito estava
 
lhes passando o kuru, uma doença neurológica grave.
 
Nosso consolidadíssimo costume de comer vacas configura,
10
aos olhos dos hinduístas, nada menos do que deicídio.
 
A não ser que estejamos prontos a definir e impor um universal
 
alimentar, é preciso tolerar as práticas culinárias alheias, por mais
 
exóticas ou repugnantes que nos pareçam.
(Hélio Schwartsman, Folha de S.Paulo, 14.11.2009)
Deicídio significa um ato de

Questão 9

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

Que coreanos comam cachorros é um fato antropológico
 
que não deveria causar maior surpresa nem revolta. Franceses
 
deliciam-se com cavalos e rãs, chineses devoram tudo o que se
 
mexe – aí inclusos escorpiões e gafanhotos – e boa parte das
5
coisas que não se mexem também. Os papuas da Nova Guiné,
 
até algumas décadas atrás, fartavam-se no consumo ritual dos
 
miolos de familiares mortos. Só pararam porque o hábito estava
 
lhes passando o kuru, uma doença neurológica grave.
 
Nosso consolidadíssimo costume de comer vacas configura,
10
aos olhos dos hinduístas, nada menos do que deicídio.
 
A não ser que estejamos prontos a definir e impor um universal
 
alimentar, é preciso tolerar as práticas culinárias alheias, por mais
 
exóticas ou repugnantes que nos pareçam.
(Hélio Schwartsman, Folha de S.Paulo, 14.11.2009)
Assinale a alternativa em que um adjetivo no superlativo está formado como em consolidadíssimo.

Questão 10

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

Que coreanos comam cachorros é um fato antropológico
 
que não deveria causar maior surpresa nem revolta. Franceses
 
deliciam-se com cavalos e rãs, chineses devoram tudo o que se
 
mexe – aí inclusos escorpiões e gafanhotos – e boa parte das
5
coisas que não se mexem também. Os papuas da Nova Guiné,
 
até algumas décadas atrás, fartavam-se no consumo ritual dos
 
miolos de familiares mortos. Só pararam porque o hábito estava
 
lhes passando o kuru, uma doença neurológica grave.
 
Nosso consolidadíssimo costume de comer vacas configura,
10
aos olhos dos hinduístas, nada menos do que deicídio.
 
A não ser que estejamos prontos a definir e impor um universal
 
alimentar, é preciso tolerar as práticas culinárias alheias, por mais
 
exóticas ou repugnantes que nos pareçam.
(Hélio Schwartsman, Folha de S.Paulo, 14.11.2009)
Assinale a alternativa em que o verbo parecer esteja empregado com a mesma regência com que aparece em: ... por mais exóticas ou repugnantes que nos pareçam.

Questão 11

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos,
 
o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas
 
não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A
 
cada aperfeiçoamento no funcionamento da caranguejola, tenho
5
um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade
 
e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal
 
corretor automático de texto.
 
Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar
 
determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-
10
se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está
 
apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e
 
oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer
 
isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para
 
escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma
15
correção mecânica, o que faço com sádico prazer.
 
Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do
 
Estácio Alcebiades Barcellos, co-autor de “Agora é Cinza”, in-
 
ventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um
 
cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto
20
francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...)
(Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 16.11.2009)
Segundo Ruy Castro, seu computador

Questão 12

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos,
 
o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas
 
não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A
 
cada aperfeiçoamento no funcionamento da caranguejola, tenho
5
um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade
 
e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal
 
corretor automático de texto.
 
Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar
 
determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-
10
se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está
 
apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e
 
oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer
 
isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para
 
escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma
15
correção mecânica, o que faço com sádico prazer.
 
Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do
 
Estácio Alcebiades Barcellos, co-autor de “Agora é Cinza”, in-
 
ventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um
 
cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto
20
francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...)
(Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 16.11.2009)
Pondo foco no contexto textual, o que o compositor Alcebiades Barcellos inventou foi

Questão 13

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos,
 
o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas
 
não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A
 
cada aperfeiçoamento no funcionamento da caranguejola, tenho
5
um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade
 
e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal
 
corretor automático de texto.
 
Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar
 
determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-
10
se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está
 
apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e
 
oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer
 
isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para
 
escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma
15
correção mecânica, o que faço com sádico prazer.
 
Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do
 
Estácio Alcebiades Barcellos, co-autor de “Agora é Cinza”, in-
 
ventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um
 
cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto
20
francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...)
(Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 16.11.2009)
O sentido de caranguejola no texto é

Questão 14

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos,
 
o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas
 
não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A
 
cada aperfeiçoamento no funcionamento da caranguejola, tenho
5
um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade
 
e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal
 
corretor automático de texto.
 
Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar
 
determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-
10
se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está
 
apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e
 
oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer
 
isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para
 
escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma
15
correção mecânica, o que faço com sádico prazer.
 
Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do
 
Estácio Alcebiades Barcellos, co-autor de “Agora é Cinza”, in-
 
ventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um
 
cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto
20
francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...)
(Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 16.11.2009)
Assinale a alternativa que apresenta sentido figurado de palavras.

Questão 15

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos,
 
o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas
 
não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A
 
cada aperfeiçoamento no funcionamento da caranguejola, tenho
5
um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade
 
e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal
 
corretor automático de texto.
 
Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar
 
determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-
10
se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está
 
apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e
 
oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer
 
isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para
 
escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma
15
correção mecânica, o que faço com sádico prazer.
 
Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do
 
Estácio Alcebiades Barcellos, co-autor de “Agora é Cinza”, in-
 
ventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um
 
cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto
20
francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...)
(Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 16.11.2009)
Assinale a alternativa que contém duas palavras que se diferenciam da mesma forma que Bide e bidê.

Questão 16

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
This December representatives from around the world will
 
meet in Copenhagen under U.N. auspices to hammer out a new
 
agreement for reducing greenhouse gas emissions and taking
 
other measures to tackle climate change. The deal is expected to
5
include a commitment by developed countries to pay for measures
 
in developing states to adapt to the impact of climate change and
 
to cut emissions, as well as providing them with easy access to
 
clean technologies.
 
If there is a deal, that is. In recent months, the prospects that
10
states will actually agree to anything in Copenhagen are starting
 
to look worse and worse. Although the Obama administration
 
initially raised hopes by reengaging in the negotiation process,
 
the U.S Congress has since emerged as a potential spoiler. While
 
the European Union has resolved to reduce emissions 20 percent
15
(from 1990 levels) by 2020, and Japan’s newly elected government
 
has set an even higher target of 25 percent.
 
All this matters because the effects of climate change are
 
very real. They are also diverse, and will likely hit hardest in the
 
most vulnerable and poorest regions of the world. These areas
20
can expect an increase in the frequency, intensity, and duration
 
of floods, droughts, heat waves, and extreme precipitation.
 
Agricultural yields will decline, with some countries in Africa
 
losing up to half of their farm output by 2020. Food security will
 
get worse, and malnutrition and hunger will grow.
(Newsweek, october 26, 2009. Adaptado)
According to the text,

Questão 17

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
This December representatives from around the world will
 
meet in Copenhagen under U.N. auspices to hammer out a new
 
agreement for reducing greenhouse gas emissions and taking
 
other measures to tackle climate change. The deal is expected to
5
include a commitment by developed countries to pay for measures
 
in developing states to adapt to the impact of climate change and
 
to cut emissions, as well as providing them with easy access to
 
clean technologies.
 
If there is a deal, that is. In recent months, the prospects that
10
states will actually agree to anything in Copenhagen are starting
 
to look worse and worse. Although the Obama administration
 
initially raised hopes by reengaging in the negotiation process,
 
the U.S Congress has since emerged as a potential spoiler. While
 
the European Union has resolved to reduce emissions 20 percent
15
(from 1990 levels) by 2020, and Japan’s newly elected government
 
has set an even higher target of 25 percent.
 
All this matters because the effects of climate change are
 
very real. They are also diverse, and will likely hit hardest in the
 
most vulnerable and poorest regions of the world. These areas
20
can expect an increase in the frequency, intensity, and duration
 
of floods, droughts, heat waves, and extreme precipitation.
 
Agricultural yields will decline, with some countries in Africa
 
losing up to half of their farm output by 2020. Food security will
 
get worse, and malnutrition and hunger will grow.
(Newsweek, october 26, 2009. Adaptado)
The terms hammer out in – This December representatives from around the world will meet in Copenhagen under U.N. auspices to hammer out a new agreement for reducing greenhouse gas emissions and taking other measures to tackle climate change. – mean

Questão 18

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
This December representatives from around the world will
 
meet in Copenhagen under U.N. auspices to hammer out a new
 
agreement for reducing greenhouse gas emissions and taking
 
other measures to tackle climate change. The deal is expected to
5
include a commitment by developed countries to pay for measures
 
in developing states to adapt to the impact of climate change and
 
to cut emissions, as well as providing them with easy access to
 
clean technologies.
 
If there is a deal, that is. In recent months, the prospects that
10
states will actually agree to anything in Copenhagen are starting
 
to look worse and worse. Although the Obama administration
 
initially raised hopes by reengaging in the negotiation process,
 
the U.S Congress has since emerged as a potential spoiler. While
 
the European Union has resolved to reduce emissions 20 percent
15
(from 1990 levels) by 2020, and Japan’s newly elected government
 
has set an even higher target of 25 percent.
 
All this matters because the effects of climate change are
 
very real. They are also diverse, and will likely hit hardest in the
 
most vulnerable and poorest regions of the world. These areas
20
can expect an increase in the frequency, intensity, and duration
 
of floods, droughts, heat waves, and extreme precipitation.
 
Agricultural yields will decline, with some countries in Africa
 
losing up to half of their farm output by 2020. Food security will
 
get worse, and malnutrition and hunger will grow.
(Newsweek, october 26, 2009. Adaptado)
According to the text, the deal includes that investments and the access to technology will be

Questão 19

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1
This December representatives from around the world will
 
meet in Copenhagen under U.N. auspices to hammer out a new
 
agreement for reducing greenhouse gas emissions and taking
 
other measures to tackle climate change. The deal is expected to
5
include a commitment by developed countries to pay for measures
 
in developing states to adapt to the impact of climate change and
 
to cut emissions, as well as providing them with easy access to
 
clean technologies.
 
If there is a deal, that is. In recent months, the prospects that
10
states will actually agree to anything in Copenhagen are starting
 
to look worse and worse. Although the Obama administration
 
initially raised hopes by reengaging in the negotiation process,
 
the U.S Congress has since emerged as a potential spoiler. While
 
the European Union has resolved to reduce emissions 20 percent
15
(from 1990 levels) by 2020, and Japan’s newly elected government
 
has set an even higher target of 25 percent.
 
All this matters because the effects of climate change are
 
very real. They are also diverse, and will likely hit hardest in the
 
most vulnerable and poorest regions of the world. These areas
20
can expect an increase in the frequency, intensity, and duration
 
of floods, droughts, heat waves, and extreme precipitation.
 
Agricultural yields will decline, with some countries in Africa
 
losing up to half of their farm output by 2020. Food security will
 
get worse, and malnutrition and hunger will grow.
(Newsweek, october 26, 2009. Adaptado)
The term likely in – All this matters because the effects of climate change are very real. They are also diverse, and will likely hit hardest in the most vulnerable and poorest regions of the world. – implies

Questão 20

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
1

The blank in – how __________ can you live? – is correctly filled with

Questão 21

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Sobre o inadimplemento das obrigações, é correto afirmar:

Questão 22

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Sobre a responsabilidade civil, é correto afirmar:

Questão 23

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
De acordo com o direito de vizinhança, é correto afirmar:

Questão 24

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Sobre os recursos, é correto afirmar que

Questão 25

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Sobre o procedimento ordinário, é correto afirmar que

Questão 26

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Assinale a ação cabível ao Município, a fim de impedir que o particular construa em contravenção da lei, do regulamento ou de postura.

Questão 27

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Imagine que, com intenção de evitar a proliferação da gripe A (H1N1), o Congresso Nacional, por suas duas casas, tivesse aprovado projeto de lei, posteriormente sancionado pelo Presidente da República, que tornasse crime a conduta de falar em público sem utilização de máscara de proteção para contenção da saliva. Figure, ainda, que referida lei, quando da sua publicação, em abril de 2009, desde logo estabelecesse que tal criminalização teria vigência, apenas, nos meses de junho, julho e agosto de 2009. Por fim, imagine que nesse cenário, o professor Marcelo houvesse lecionado sem máscara para seus alunos no mês de julho de 2009, realizando, portanto, a conduta criminalizada pelo tipo penal. Com relação a esse caso hipotético, é correto afirmar que

Questão 28

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Investigador da Polícia Civil, legalmente, efetua prisão de acusado da prática de diversos crimes de furto e encontra com o detido diversas joias, que sabidamente são produto de crime. O Investigador, então, toma algumas das joias para si, delas se apoderando definitivamente, e as deixa de apresentar à apreensão da autoridade policial. A conduta descrita amoldase ao tipo penal que descreve o crime de

Questão 29

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Com relação ao tratamento que o Código de Processo Penal dispensa às provas, considere as seguintes assertivas, indicando, a seguir, a alternativa adequada.

I. Ao acusado em ação penal é facultado indicar assistente técnico e formular quesitos, no que concerne à prova pericial.

II. O surdo-mudo não será interrogado, mas lhe será obrigatoriamente nomeado defensor.

III. Quando da oitiva de testemunhas,as partes deverão formular a pergunta ao juiz que, em seguida, irá direcioná-la à testemunha.

Está correto apenas o contido em

Questão 30

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
A fim de promover a instrução dos responsáveis no cumprimento das leis de proteção do trabalho, a fiscalização deverá observar o critério de dupla visita quando

Questão 31

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Quanto à jornada de trabalho, considere os itens:

I. o salário a ser pago aos empregados sob o regime de tempo parcial será proporcional a sua jornada, em relação aos empregados que cumprem, nas mesmas funções, tempo integral;

II. o tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, não será computado na jornada de trabalho, salvo quando, tratando-se de local de difícil acesso ou não servido por transporte público, o empregador fornecer a condução;

III. não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária, as variações de horário no registro de ponto não excedentes a dez minutos, observado o limite máximo de vinte minutos diários;

IV. em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda de 6 (seis) horas, é obrigatória a concessão de um intervalo para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo, de 15 (quinze) minutos e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo em contrário, não poderá exceder 1 (uma) hora.

Está correto apenas o contido em

Questão 32

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
O processo trabalhista segue as regras da Consolidação das Leis do Trabalho, na qual é possível encontrar a seguinte previsão:

Questão 33

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Considerando as disposições do Código Tributário Nacional acerca das normas complementares, assinale a alternativa que contempla uma delas.

Questão 34

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Assinale a assertiva consonante com as disposições do Código Tributário Nacional.

Questão 35

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Analise as afirmações.

I. Os tratados e as convenções internacionais revogam ou modificam a legislação tributária interna, e serão observados pela que lhes sobrevenha.

II. Somente a lei pode estabelecer a atualização do valor monetário da respectiva base de cálculo, posto que, nos termos do Código Tributário Nacional, constitui majoração de tributo.

III. A legislação tributária dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios vigora, no País, fora dos respectivos territórios, nos limites em que lhe reconheçam extraterritorialidade os convênios de que participem, ou do que disponham o Código Tributário Nacional ou outras leis de normas gerais expedidas pela União.

Pode-se dizer que

Questão 36

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
A constituição de companhia por subscrição pública depende do prévio registro da emissão

Questão 37

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Nas sociedades anônimas,compete privativamente à assembleia-geral

Questão 38

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
É correto afirmar que, nas sociedades anônimas,

Questão 39

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Na Ação Civil Pública,

Questão 40

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
No que tange aos recursos hídricos, é possível afirmar que

Questão 41

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Diante da Resolução CONAMA n.o 237, de 19 de dezembro de 1997, pode-se dizer que

Questão 42

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
São segurados obrigatórios da Previdência Social:

Questão 43

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Considere os itens.

I. Entende-se por salário de contribuição do segurado facultativo o valor por ele declarado, observado o limite máximo a que se refere a legislação vigente.

II. O salário-maternidade não é considerado salário de contribuição.

III. O décimo-terceiro salário (gratificação natalina) integra o salário de contribuição, exceto para o cálculo de benefício, nos termos e limites fixados na legislação vigente.

IV. Integram o salário de contribuição pelo seu valor total, o total das diárias pagas, quando excedente a cinquenta por cento da remuneração mensal.

Está correto apenas o contido em

Questão 44

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Quanto ao período de carência para a concessão de benefícios previdenciários, está correto:

Questão 45

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
De acordo com o Decreto n.º 8.468/76, que aprova o regulamento da Lei n.º 997/76, e dispõe sobre a prevenção e o controle da poluição do meio ambiente, analise as assertivas a seguir.

I. Fica proibido o lançamento ou a liberação de poluentes nas águas, no ar ou no solo.

II. A instalação e o funcionamento de incineradores, domiciliares ou prediais, depende de aprovação da CETESB.

III. O planejamento preliminar de uma fonte de poluição dependerá de licença prévia, que deverá conter os requisitos básicos a serem atendidos nas fases de localização, instalação e operação.

IV. Não será expedida Licença de Instalação quando houver indícios ou evidência de que ocorrerá lançamento ou liberação de poluentes nas águas, no ar ou no solo.

V. A imposição de penalidade de interdição, se definitiva, acarreta a suspensão da licença de funcionamento.

Está correto o contido em

Questão 46

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
A Constituição Estadual do Estado de São Paulo define que

Questão 47

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
O Decreto n.º 47.400/02, que regulamenta os dispositivos da Lei Estadual n.º 9.509/97, referente ao licenciamento ambiental, estabelece que

Questão 48

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Assinale a alternativa que contém dois princípios aplicáveis ao processo administrativo.

Questão 49

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
Assinale a alternativa correta sobre licitação.

Questão 50

CETESB 2009 - VUNESP - Advogado
O contrato administrativo



Provas de Concursos » Vunesp 2009