×
Guarda Portuário
×

CODESP/SP 2011

Especialista Portuário II - Advogado

Questão 1

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
Em seu texto, o autor discorda

Questão 2

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
De acordo com as informações textuais, o autor reconhece que

Questão 3

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
No 3.º parágrafo, em – ... ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. – a expressão em destaque pode ser substituída, sem prejuízo do sentido do texto, por

Questão 4

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
Sobre a frase de uma das sobrinhas de Noel Rosa – “Eles só pegaram a banda podre”... (2.º parágrafo) – é correto afirmar que contém termos empregados em sentido

Questão 5

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
No contexto, um antônimo para o termo monumental, empregado no 2.º parágrafo, é

Questão 6

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
Sobre os pronomes empregados no texto, analise as afirmações.

I. No 1.º parágrafo, na oração – ... que os teve... – o pronome em destaque refere-se ao termo filhos.
II. No 2.º parágrafo, na oração – “Eles só pegaram a banda podre”... – o pronome em destaque refere-se aos jornalistas do jornal O Estado de S.Paulo.
III. No 4.º parágrafo, na oração – O qual também menciona... – o pronome em destaque refere-se ao livro “Noel Rosa – Uma Biografia”.
Está correto o que se afirma em

Questão 7

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
Observe os trechos do texto.
... e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro. (2.º parágrafo)
... se não for por amor. (3.º parágrafo)

As preposições destacadas formam, correta e respectivamente, expressões indicativas de

Questão 8

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
1
Ninguém trabalha tanto tempo (e de graça, sem patrocínio) num
 
projeto se não for por amor. Lembro-me da vibração de João
 
quando descobria um samba perdido de Noel... (3.º parágrafo)
Tendo como referência a regência e a colocação pronominal, de acordo com a norma padrão, assinale a alternativa em que as expressões substituem, correta e respectivamente, aquelas que estão em destaque no trecho.

Questão 9

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
1
Ninguém trabalha tanto tempo (e de graça, sem patrocínio) num
 
projeto se não for por amor. Lembro-me da vibração de João
 
quando descobria um samba perdido de Noel... (3.º parágrafo)
No contexto, a oração – ... se não for por amor. (3.º parágrafo) – pode ser substituída, sem prejuízo do sentido do texto, por

Questão 10

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1

RIO DE JANEIRO – Por ocasião dos cem anos de Noel Rosa,
 
sábado último, os jornais foram ouvir seus herdeiros. Noel não
 
teve filhos, mas deixou um irmão, que os teve, donde aí estão as
 
sobrinhas do sambista para falar pela família. E o que elas têm a
5
dizer é, como quase sempre nesses casos, lamentável.
 
“Eles só pegaram a banda podre”, queixou-se uma delas a
 
“O Estado de S.Paulo”, referindo-se a João Máximo e Carlos
 
Didier, autores do monumental “Noel Rosa – Uma Biografia”.
 
O livro foi publicado em 1990, está há muito esgotado e é vítima
10
de uma ação, movida por elas, que o impede de ser reeditado.
 
Por “banda podre”, as sobrinhas se referem aos suicídios do pai
 
e da avó de Noel, levantados com grande precisão por Máximo e
 
Didier e descritos com o cuidado que imprimiram a todo o livro.
 
“Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicí-
15
dios e se deliciaram com isso”, continua a sobrinha. Não é verdade.
 
Conheço João Máximo há 40 anos e Didier há 20. O livro levou
 
quase dez anos para ser feito. Ninguém trabalha tanto tempo (e de
 
graça, sem patrocínio) num projeto se não for por amor. Lembro-
 
-me da vibração de João quando descobria um samba perdido de
20
Noel ou localizava uma fonte nunca ouvida até então. Se o pai e
 
a avó do biografado se mataram, lamento, mas isso faz parte da
 
história – e da História.
 
“Noel Rosa – Uma Biografia”, ao sair, esmagou editorial-
 
mente os dois livros anteriores sobre Noel: o de Jacy Pacheco,
25
“Noel Rosa e Sua Época”, de 1955, e o de Almirante, “No Tempo
 
de Noel Rosa”, de 1963. O qual também menciona, embora de
 
passagem, os suicídios que tanto irritaram as sobrinhas, e olhe que
 
Almirante “protegeu” Noel o quanto pôde. Mas não compete ao
 
biógrafo proteger o biografado. Compete-lhe escrever a verdade.
30
Este livro é um patrimônio da cultura brasileira. Não pode
 
ficar fora das livrarias.
(Folha de S.Paulo, 18.12.2010. Adaptado)
Tendo como base os aspectos de concordância, em conformidade com a norma padrão, assinale a alternativa correta.

Questão 11

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Joana foi à feira levando certa quantia em dinheiro. Na 1.ª banca,comprou legumes e gastou 1/4 dessa quantia. Na 2.ª banca, comprou verduras e gastou 2/5 do valor gasto na 1.ª banca. Na 3.ª banca, comprou frutas e gastou R$ 15,50. Sabendo-se que da quantia inicial restaram R$ 10,50, conclui-se que na compra de verduras ela gastou

Questão 12

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sabe-se que um dos ângulos de um triângulo mede 60° e que as medidas, em graus, dos outros dois ângulos estão na razão de 2 para 3. Pode-se concluir, então, que o menor ângulo desse triângulo mede

Questão 13

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O quadro mostra os resíduos gerados por lâmpadas fluorescentes de 40 W descartadas ao final de sua vida útil.

(O Estado de S.Paulo, 29.12.2010)

Sabendo-se que a coleta de lâmpadas para reciclagem atinge apenas 6% do total de unidades descartadas, pode-se afirmar que o número dessas lâmpadas que deverão ser descartadas para se reciclarem apenas 180 kg de resíduos de vidro é, em mil unidades, igual a

Questão 14

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Observe a figura.


Um canteiro retangular, cujo lado x é 4 m maior que o lado y, foi dividido em dez regiões de igual área, sendo plantada uma espécie diferente de rosa em cada uma. Para permitir o acesso de visitantes, esse canteiro recebeu, em dois dos seus lados, uma calçada com largura constante de 1 m, conforme mostra a figura. Se a calçada tem 13 m², então coube a cada espécie de rosa uma área, em m², igual a

Questão 15

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O valor médio das comissões recebidas por quatro vendedores de uma loja, em certo período, é igual a 750 reais. Se o gerente, que também acumula a função de vendedor, for incluído nesse grupo, o valor médio das comissões recebidas passa a ser de 900 reais. Sabendo-se que a comissão, igual para todos, representa 2% do valor da venda, pode-se afirmar que o valor total das vendas efetuadas pelo gerente, nesse período, foi, em mil reais, igual a

Questão 16

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
No início de uma rodada de certo jogo, com vários participantes, Paulo e João tinham 38 fichas cada um. No final dessa rodada, juntos, eles tinham 72 fichas, sendo que a diferença entre o número de fichas de Paulo e a quinta parte do número de fichas de João era igual a 36. Desse modo, é correto afirmar que, nessa rodada,

Questão 17

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O gráfico, elaborado pela Defesa Civil de certo município, mostra a evolução da elevação (em metros) acima do nível normal das águas de um rio que corta a cidade, no decorrer de um dia de muita chuva.

A partir das informações contidas no gráfico, é correto afirmar que, nesse dia, o nível das águas desse rio

Questão 18

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Numa exposição, os quadros retangulares A, B e C foram alinhados em sequência, conforme mostram as figuras. Sabe-se que a medida da base (b) de cada quadro é 20 cm maior que a medida da base do quadro imediatamente anterior, e que a medida da altura (h) de cada quadro é igual a uma vez e meia a medida da respectiva base. Se o perímetro do quadro C é igual a 4 m, então a área do quadro A é, em cm², igual a

Questão 19

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Considere as informações contidas na ilustração.

Admita que as quatro barras mencionadas no exemplo comparativo tenham um volume total de 8 250 m³. Admita também que a piscina semiolímpica considerada tenha 25 m de comprimento e profundidade uniforme de 2 m, e que o seu volume corresponda a 30% do volume de uma piscina olímpica. Nesse caso, pode-se concluir que a largura, em metros, da piscina semiolímpica considerada é

Questão 20

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
A figura mostra o quadrado ABCD desenhado em uma malha quadriculada, na qual cada quadradinho tem 1 cm de lado.

A área do quadrado ABCD é, em cm²,

Questão 21

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Beetle Bailey

Questão 22

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Beetle Bailey
By Mort Walker

Questão 23

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1
De acordo com a história em quadrinhos,

Questão 24

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1
 
Supporting education For girlS in aFrica
 
Founded by UNICEF Goodwill Ambassador,
 
Angelique Kidjo, Batonga is giving girls a
5
secondary school and higher education so they
 
can take the lead in changing Africa. The
 
organization is doing this by granting
 
scholarships, building secondary schools, increasing enrollment,
 
improving teaching standards, providing school supplies,
10
supporting mentor programs, exploring alternative education
 
models and advocating for community consciousness of the value
 
of education for girls.
(www.ad4change.org. Adaptado)
De acordo com o texto,

Questão 25

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
1
Assinale a alternativa que está de acordo com a história em quadrinhos do Beetle Bailey (Recruta Zero).

Questão 26

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Os parágrafos a seguir discorrem sobre os recursos e aplicativos disponibilizados pelo sistema operacional MS-Windows 7, em sua configuração padrão.

I. A área de trabalho é a principal área exibida na tela quando o usuário liga o computador e faz logon no sistema. Nela, o usuário pode colocar itens, como arquivos e pastas, e organizá-los como quiser.
II. Na pasta Computador, o usuário pode ter acesso a dispositivos como discos rígidos, unidades de CD ou DVD e mídia removível, além de acessar unidades de disco rígido externas e unidades flash USB.
III. O Painel de Controle permite alterar as variáveis que controlam tanto a parte visual quanto o funcionamento do sistema, de modo a fazer com que este seja configurado de acordo com a vontade do usuário.
É correto o que se afirma em

Questão 27

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Na figura a seguir, são mostrados ícones relacionados com as ferramentas de edição do programa MS-Word 2007, em sua configuração padrão.


Assinale a alternativa que relaciona os identificadores dos ícones que, respectivamente, permitem aos usuários:  colar um item copiado,  inserir uma quebra de página e  escolher a cor de fundo do texto selecionado.

Questão 28

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Uma planilha que está sendo editada com o auxílio do programa MS-Excel 2007, em sua configuração padrão, tem as células preenchidas com números de sete algarismos no formato texto, como mostrado na figura a seguir.


Considere as expressões:
=VALOR(DIREITA(A1;3))
=VALOR(EXT.TEXTO(A2;3;3))
=VALOR(ESQUERDA(A3;3))
=SOMA(B1:B3)
Se essas expressões forem inseridas, respectivamente, nas células B1, B2, B3 e B4, o valor obtido em B4 será

Questão 29

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sabendo que os ícones mostrados na figura a seguir pertencem ao ambiente de trabalho do programa MS-PowerPoint 2007, em sua configuração padrão, assinale a alternativa que descreve a sua correta localização.

Questão 30

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa que contém endereços de sites da World Wide Web que, correta e respectivamente, estaria hospedado no Brasil e pertenceria a uma instituição de ensino.

Questão 31

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Pelo sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, pode-se afirmar que

Questão 32

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com o disposto, expressamente, na Constituição Federal, é correto afirmar que

Questão 33

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com o que estabelece a Constituição Federal, a remuneração do serviço extraordinário prestado pelo trabalhador urbano ou rural, em relação à do normal, deve ser, no mínimo, superior em

Questão 34

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Considerando as disposições constitucionais que tratam da Administração Pública, pode-se afirmar que os atos de improbidade administrativa importarão a

Questão 35

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Resolver definitivamente sobre tratados, acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional é uma competência exclusiva do

Questão 36

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa que prevê uma atribuição que o Presidente da República pode, constitucionalmente, delegar aos Ministros de Estado.

Questão 37

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Analise as seguintes afirmativas a respeito do Poder Judiciário.

I. Não será promovido o juiz que, injustificadamente, retiver autos em seu poder além do prazo legal, não podendo devolvê-los ao cartório sem o devido despacho ou decisão.
II. As decisões administrativas dos tribunais serão motivadas e em sessão secreta, sendo as disciplinares tomadas pelo voto da maioria simples de seus membros.
III. A atividade jurisdicional será ininterrupta, sendo vedado férias coletivas nos juízos e tribunais de segundo grau, funcionando, nos dias em que não houver expediente forense normal, juízes em plantão permanente.
IV. Os servidores de cartórios judiciais receberão delegação para a prática de atos de administração e atos de mero expediente sem caráter decisório.
Está correto somente o que se afirma em

Questão 38

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Conforme a Constituição Federal, será cabível o recurso extraordinário quando houver decisão em única ou última instância que

Questão 39

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta a respeito dos atos administrativos.

Questão 40

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre a extinção do ato administrativo, assinale a alternativa correta.

Questão 41

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Analise as seguintes afirmativas acerca da Administração Indireta.

I. As autarquias são pessoas jurídicas de direito público de capacidade política.
II. As sociedades de economia mista são pessoas jurídicas de direito privado, em que há participação de capital público e capital privado, sob a forma de sociedade anônima.
III. As empresas públicas são pessoas jurídicas de direito público.
IV. As fundações instituídas pelo poder público, de personalidade pública, também são chamadas de autarquias fundacionais.
Somente está correto o que se afirma em

Questão 42

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
No que se refere ao poder disciplinar da Administração Pública, pode-se afirmar que

Questão 43

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com a Lei de Licitações e Contratos Administrativos, para obras, serviços e fornecimentos de grande vulto envolvendo alta complexidade técnica e riscos financeiros consideráveis, demonstrados através de parecer tecnicamente aprovado pela autoridade competente, o limite de garantia poderá ser elevado para até

Questão 44

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Um membro do Tribunal de Contas, no bojo de um procedimento licitatório, constata a existência do cometimento de um crime definido pela Lei de Licitações e Contratos. Nesse caso, a referida lei estabelece que ele deve

Questão 45

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
A modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de três pela unidade administrativa, denomina-se

Questão 46

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta a respeito das regras previstas na Lei de Concessão de Serviços Públicos.

Questão 47

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta sobre a competência tributária.

Questão 48

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Considerando o disposto no Código Tributário Nacional, assinale a alternativa correta a respeito dos impostos sobre o patrimônio e a renda.

Questão 49

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Com relação ao imposto sobre serviços de qualquer natureza, é correto afirmar que

Questão 50

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
A taxa pode, constitucionalmente, ser instituída para custear

Questão 51

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta a respeito da contribuição de melhoria.

Questão 52

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
A descrição hipotética e abstrata de um fato, para o direito tributário, é conceito de

Questão 53

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Um exemplo de tributo cujo lançamento se dá por declaração é

Questão 54

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
No direito brasileiro, vige o princípio da irretroatividade da lei tributária, sendo, porém, uma exceção quando a lei

Questão 55

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre o contrato de transporte, assinale a alternativa correta.

Questão 56

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Em caso de informação inexata ou falsa descrição no documento fornecido no contrato de entrega de coisas, será o transportador indenizado pelo prejuízo que sofrer, de- vendo a ação respectiva ser ajuizada no prazo de:

Questão 57

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Com relação ao tema da Responsabilidade Civil do Transportador Marítimo, assinale a alternativa correta.

Questão 58

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com a Lei n.º 8.630 de 1993 (Lei de Modernização dos Portos), cabe

Questão 59

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O trabalho portuário de capatazia, estiva, conferência de carga, conserto de carga, bloco e vigilância de embarcações, nos portos organizados, será realizado

Questão 60

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
No tocante ao tema de infração e penalidades na área portuária, assinale a alternativa correta.

Questão 61

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com a Lei n.º 8.617 de 1993, o limite do mar territorial do Brasil é de

Questão 62

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Quando um navio entra num diferente porto de escala, por razões que independem da vontade do capitão, pode-se afirmar que houve

Questão 63

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Quanto ao tema Responsabilidade Civil, em caso de abalroação fortuita, a responsabilidade ocorrerá da seguinte forma:

Questão 64

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com a Lei n.º 8.630 de 1993, no tocante à responsabilidade do operador portuário, considere os seguintes itens:

I. o operador portuário responde perante o órgão local de gestão de mão de obra do trabalho avulso pelas contribuições não recolhidas;
II. o operador portuário responde perante o armador pelas avarias provocadas na embarcação ou na mercadoria dada a transporte;
III. o operador portuário responde perante os órgãos competentes pelo recolhimento dos tributos incidentes sobre o trabalho portuário avulso.
Está correto o que se afirma em

Questão 65

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Quanto à prescrição, assinale a alternativa correta.

Questão 66

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
As obrigações de dar se traduzem em obrigações positivas, em que o devedor tem o dever de entregar algo ao credor. Diante dessa afirmação, assinale a alternativa correta.

Questão 67

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Ocorreu a explosão de um navio atracado no porto, havendo vazamento de óleo que impediu a pesca na região, ocasionando danos aos pescadores que viviam dessa atividade. João, um dos pescadores atingidos, ingressou com ação de indenização por danos morais e materiais em face da empresa proprietária do navio e da administradora do porto. Considerando que as rés são devedoras solidárias na obrigação de indenizar, assinale a alternativa correta.

Questão 68

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Quanto aos bens e à legislação que os rege, assinale a alternativa correta.

Questão 69

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Maria foi atropelada e gravemente ferida. Ela e seus pais ingressaram com ação de indenização por danos materiais, estéticos e morais em face do condutor do veículo. Em razão desse fato e considerando apenas os elementos do enunciado, assinale a alternativa correta.

Questão 70

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Tem como característica básica o fato de somente pessoas físicas poderem dela fazer parte, além da responsabilidade ilimitada que impõe a todos os seus sócios pelas obrigações sociais.
Trata-se da sociedade em

Questão 71

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Na sociedade limitada, o capital social divide-se em quotas, iguais ou desiguais, cabendo uma ou diversas a cada sócio.
Nesse sentido, é correto afirmar que

Questão 72

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Todo complexo de bens organizado, para o exercício da empresa, por empresário, ou por sociedade empresária, nos exatos termos da lei, considera-se

Questão 73

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O órgão societário que tem poderes para decidir todos os negócios relativos ao objeto da companhia e tomar resoluções que julgar convenientes à sua defesa e ao seu desenvolvimento intitula-se, de acordo com a lei que disciplina a matéria,

Questão 74

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta no que concerne aos institutos da Recuperação Judicial e da Falência.

Questão 75

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre a duração do trabalho, é correto afirmar que

Questão 76

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre a alteração do contrato de trabalho, é correto afirmar que

Questão 77

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre a rescisão do contrato de trabalho, assinale a alternativa correta.

Questão 78

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre o aviso prévio, é correto afirmar que

Questão 79

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta sobre a força maior.

Questão 80

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre acordo e convenção coletiva de trabalho, é correto afirmar que

Questão 81

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Assinale a alternativa correta sobre a suspensão do contrato de trabalho.

Questão 82

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é correto afirmar que

Questão 83

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Nos termos da Constituição Federal, são órgãos da Justiça do Trabalho:

Questão 84

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
A Justiça do Trabalho é competente para processar e julgar conflitos que decorram

Questão 85

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Considerando o procedimento sumaríssimo, analise os itens seguintes, classificando-os em verdadeiros (V) ou falsos (F).

I. As testemunhas, até o máximo de duas para cada parte, comparecerão à audiência de instrução e julgamento independentemente de intimação.
II. As partes serão intimadas a manifestar-se sobre o laudo de prova técnica, no prazo comum de dez dias.
III. Interrompida a audiência, o seu prosseguimento e a solução do processo dar-se-ão no prazo máximo de trinta dias, salvo motivo relevante justificado nos autos pelo juiz da causa.
IV. A sentença mencionará os elementos de convicção do juízo, com resumo dos fatos relevantes ocorridos em audiência, sendo obrigatório o relatório, a fundamentação e o dispositivo.
Assinale a alternativa que apresenta a classificação correta.

Questão 86

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Segundo dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho, assinale a única alternativa verdadeira.

Questão 87

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Das decisões da Justiça do Trabalho, caberão os seguintes recursos, nos termos da Consolidação das Leis do Trabalho:

Questão 88

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Quanto aos recursos trabalhistas e de acordo com as Súmulas do Tribunal Superior do Trabalho, assinale a alternativa correta.

Questão 89

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Celebrado e descumprido acordo perante a Comissão de Conciliação Prévia, sua execução deverá ser promovida perante

Questão 90

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Na Justiça do Trabalho, se a sentença exequenda for ilíquida, ordenar-se-á, previamente, a sua liquidação, que observará as regras previstas na CLT.
Quanto à matéria, assinale e alternativa correta.

Questão 91

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Compete ao órgão ambiental estadual o licenciamento ambiental dos empreendimentos e atividades

Questão 92

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Os prazos de validade de cada tipo de licença estabelecidos pelo órgão ambiental competente deverão ser, no mínimo,

Questão 93

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Constitui um dos instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente:

Questão 94

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
De acordo com a Lei n.º 6.938/81, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, entende(m)-se por

Questão 95

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Acerca da servidão ambiental, instituída pelo proprietário rural, mediante anuência do órgão ambiental competente, assinale a alternativa correta.

Questão 96

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
O princípio da precaução visa à:

Questão 97

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Acerca dos princípios de direito ambiental, julgue os itens a seguir:
I. a informação ambiental não tem o fim exclusivo de formar a opinião pública, porque visa, também, formar a consciência ambiental com canais próprios para manifestar-se;
II. a participação popular, visando à conservação do meio ambiente, insere-se num quadro mais amplo da participação diante dos interesses difusos e coletivos da sociedade;
III. o princípio usuário-pagador significa que o utilizador do recurso deve suportar o conjunto dos custos destinados a tornar possível a utilização do recurso e os custos daí advindos;
IV. a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, na Declaração de Estocolmo/82, destacou que o homem tem direito fundamental a “... adequadas condições de vida, em um meio ambiente de qualidade...” (Princípio 1).
Está correto apenas o contido em

Questão 98

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado

» Essa questão pode ter algum problema e está sendo revisada. Em breve estará corrigida.
O artigo 18 da Constituição Federal determina que “a organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos desta Constituição”.
Sobre a autonomia, afirma-se que

Questão 99

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Sobre a temática dos bens ambientais, assinale a alternativa correta.

Questão 100

CODESP/SP 2011 - VUNESP - Especialista Portuário II - Advogado
Constitui um dos princípios da Política Nacional do Meio Ambiente:



Provas de Concursos » Vunesp 2011