×
Oficial de Trânsito
×

DETRAN/SP 2013

Agente Estadual de Trânsito

Questão 1

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
De acordo com o texto, o uso da bicicleta como meio de locomoção nas metrópoles brasileiras

Questão 2

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
A partir da leitura, é correto concluir que um dos objetivos centrais do texto é

Questão 3

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
Assinale a alternativa que apresenta um sinônimo para o termo destacado em – Bicicletas, triciclos e outras variações são todos considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e prioridade sobre os automotores.

Questão 4

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
No trecho – Muitos ainda não sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte, ou desconhecem as leis que abrangem a bike. –, os termos “ainda” e “já” expressam ideias de

Questão 5

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
Considerando as regras de regência da norma-padrão da língua portuguesa, as expressões destacadas em – Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder trafegar. – podem ser substituídas, correta e respectivamente, sem alteração de sentido, por

Questão 6

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
Considere as frases do texto, em que as formas verbais destacadas estão na voz ativa:
•   A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motocicletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direitos dos ciclistas.
•   Mas muitos ciclistas também ignoram seus direitos e deveres.
Em seguida, considere a reescrita das frases, empregando-se a voz passiva, e assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas, seguindo a concordância padrão da língua portuguesa.
• As leis que abrangem os direitos dos ciclistas  pela maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motocicletas e caminhões.
•  Mas seus direitos e deveres também  por muitos ciclistas.

Questão 7

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
Assinale a alternativa em que a frase – A verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. – permanece pontuada corretamente, após o deslocamento das expressões destacadas.

Questão 8

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
1
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no
 
Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com
 
países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a
 
bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso,
5
cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é,
 
numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos
 
que oferecem mais vantagens.
 
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas
 
e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais
10
na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos
 
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e
 
prioridade sobre os automotores.
 
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à
 
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade,
15
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não con-
 
somem petróleo e produzem muito menos sucata de metais,
 
plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por
 
excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente
 
as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é
20
um exercício físico muito bom; e a economia no combustível,
 
na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.
 
No Brasil, está sendo implantado o sistema de compar-
 
tilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o
 
BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em
25
parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase
 
um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo,
 
Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderi-
 
rem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto
 
pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilha-
30
mento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre,
 
os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do
 
passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se
 
utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas
 
modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto,
35
as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.
 
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção
 
não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não
 
sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte,
 
ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de
40
um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicle-
 
tas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, mui-
 
tas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.
 
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A
 
verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
45
totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso
 
é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.
 
A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motoci-
 
cletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direi-
 
tos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus
50
direitos e deveres.
 
Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida
 
e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que
 
deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder
 
trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as
55
bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com cam-
 
painha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos
 
pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
(Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
Considerando as regras de uso do acento indicativo de crase, assinale a alternativa que completa corretamente a frase.

Apesar disso, cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é, numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos que oferecem mais vantagens

Questão 9

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Considere o cartum de Evandro Alves.


Considerando a relação entre o título e a imagem, é correto concluir que um dos temas diretamente explorados no cartum é

Questão 10

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Considere o cartum de Douglas Vieira.


É correto concluir que, de acordo com o cartum,

Questão 11

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
A parcela do crediário que Carla fez para a compra de um automóvel sofreu um reajuste de 20% no mês anterior. Antes do reajuste, o valor dessa prestação correspondia a 10% do seu salário, o qual também sofreu um aumento de 7% no mesmo mês. Após esses reajustes, a prestação do crediário passou a representar, do salário de Carla, aproximadamente

Questão 12

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Uma pessoa que aplica um capital a juros simples, durante 4 anos com a taxa de 2% a.m., no final desse período irá resgatar, em relação ao capital inicial, quase o

Questão 13

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Diego separa 2/5 do seu salário para despesas extras do mês, sendo que há meses em que esse dinheiro é suficiente, e outros em que não. Foram três as despesas extras neste mês, sendo um celular de R$ 690,00, que Diego comprou para sua namorada e pagou 30% à vista, parcelando o restante em 3 vezes, com a primeira parcela para o mês seguinte; um churrasco que fez para os amigos, com gasto de R$ 390,00; e uma prancha de surfe que comprou para uso próprio, no valor de R$ 920,00. Sendo o salário mensal de R$ 4.000,00, pode-se afirmar que este mês o dinheiro destinado às despesas extras

Questão 14

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Uma coleção de miniaturas de brinquedos é formada por 328 carrinhos, 256 motos e 192 caminhões. Os brinquedos serão organizados em grupos com a mesma quantidade, de modo que cada grupo seja formado pelo mesmo tipo de m iniatura. Desejando-se que cada grupo tenha o maior n úmero possível de miniaturas, então o número de brinquedos em cada grupo e a quantidade de grupos formados com motos são, respectivamente,

Questão 15

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O gráfico apresenta a distribuição de vítimas de trânsito no mês de julho de 2013, segundo o tipo de usuário da via pública em uma determinada cidade brasileira.


O grupo que corresponde a 2/5 do total de vítimas é o de

Questão 16

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito

» Esta questão foi anulada pela banca.
Considerando o regime jurídico administrativo no direito brasileiro, analise as proposições seguintes e assinale a alter nativa correta.

Questão 17

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
As autarquias possuem determinados privilégios que lhes são conferidos pelo direito administrativo, sendo dois exemplos os seguintes:

Questão 18

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
João, agente público putativo, pratica ato administrativo que afeta terceiros. Considerando a doutrina prevalente do direito administrativo, é correto afirmar que esse ato é

Questão 19

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
No procedimento licitatório, a lei estabelece que a Administração não pode, concluído o procedimento, atribuir o objeto da licitação a outrem que não seja o vencedor do certame. Essa regra jurídica é representada pelo denominado princípio da(o)

Questão 20

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
A empresa ABC, tendo sido contratada pela Administração Pública para a realização de uma obra pública, resolve, d urante a execução do contrato, subcontratar outra empresa para realizar uma parte específica da obra, tendo em vista que esta tem experiência no mercado e é mais qualificada para a execução dessa parte da obra. A empresa ABC, com essa subcontratação, visa ao melhor para a Administração e não pretende repassar esses custos para o poder público contratante. Considerando esses fatos, bem como o que e stabelece a Lei n.º 8.666/93 com relação a essa conduta da empresa ABC, é correto afirmar que

Questão 21

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito

» Esta questão foi anulada pela banca.
Sociedade de economia mista controlada pelo Estado, prestadora de serviço público de transporte ferroviário de passageiros, pretende adquirir uma grande quantidade de trens, para modernização de duas de suas linhas. Objetivando a aquisição pelo menor preço, para assegurar ampla competitividade, optou por instaurar o procedimento licitatório na modalidade concorrência internacional. Contudo, considerando notícias de aquisições de empresas internacionais realizadas em outros Estados que se revelaram problemáticas em face do descumprimento de prazos de entrega e dificuldade de assistência técnica, pretende adotar as cautelas permitidas pela legislação que rege licitações e contratos administrativos para evitar a ocorrência de incidentes dessa natureza. Nesse sentido, de acordo com os princípios previstos na Lei nº 8.666/93, a sociedade de economia mista poderá

Questão 22

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Assinale a alternativa que contempla somente cargos públicos que devem ser remunerados obrigatoriamente por subsídios.

Questão 23

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
De acordo com o que estabelece a Constituição do Estado de São Paulo, é correto afirmar que

Questão 24

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
José é servidor público estadual e, em decorrência de um acidente de trabalho, teve sua capacidade de trabalho reduzida. Diante dessa situação, José

Questão 25

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Conforme dispõe a Constituição do Estado de São Paulo, a nomeação de pessoas que se enquadram nas condições de inelegibilidade nos termos da legislação federal é

Questão 26

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Paulo está interessado em obter informações de interesse geral sobre a organização e serviços do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo, e, para tanto, protocola um requerimento junto ao setor responsável do referido órgão. No entanto, o agente público afirma que Paulo não poderá ter acesso à informação requerida, sem expor os motivos determinados de tal negativa. Qual atitude poderá tomar Paulo?

Questão 27

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Assinale a alternativa que identifica o aplicativo do Windows 7, em sua configuração padrão, cuja principal tarefa é o gerenciamento de arquivos e pastas.

Questão 28

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Assinale o tipo de efeito do Microsoft Word 2010 que, em sua configuração original, transforma o texto “O carro foi apreendido” em .

Questão 29

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Considere as células, colunas e linhas extraídas do Microsoft Excel 2010, em sua configuração original, apresentadas na figura.


Assinale a alternativa que contém a fórmula que resulta no valor da célula B3.

Questão 30

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O termo pop-up, quando associado à navegação na Internet, é utilizado para designar

Questão 31

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece ordem de prevalência na sinalização. Assinale a alternativa que expressa essa hierarquia.

Questão 32

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
As vias abertas à circulação, de acordo com sua utilização, classificam-se em:

Questão 33

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
A velocidade mínima permitida pelo CTB nas vias é

Questão 34

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
De acordo com o art. 96 do CTB, os veículos se classificam quanto

Questão 35

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Quanto à espécie, um ônibus é um veículo

Questão 36

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Os sinais de trânsito, de acordo com o art. 87 do CTB, classificam-se em verticais, horizontais,

Questão 37

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Espaço livre destinado pela municipalidade à circulação, parada ou estacionamento de veículos, ou à circulação de pedestres, é

Questão 38

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Às infrações, o CTB, no art. 256, estabelece as seguintes penalidades:

Questão 39

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
A indicação de representante para compor a comissão examinadora de candidatos portadores de deficiência física à habilitação para conduzir veículos automotores compete

Questão 40

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Transitar com o veículo derramando ou lançando sobre a via combustível ou lubrificante que esteja utilizando é

Questão 41

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Para a suspensão do direito de dirigir, por pontuação, será instaurado processo administrativo para aplicação da penalidade com seguinte fórmula:

Questão 42

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
São requisitos para o candidato proceder à abertura do processo de habilitação:

Questão 43

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Nos termos da resolução CONTRAN 425/2012, para primeira habilitação, no exame de aptidão física e mental, são exigidos os seguintes procedimentos médicos:

Questão 44

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Para aferição da alcoolemia na caracterização da infração administrativa do art. 165 do CTB, a resolução CONTRAN 432/2013 estabelece os seguintes critérios:

Questão 45

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Para aferição da alcoolemia na caracterização da infração administrativa do art. 165 do CTB, a resolução CONTRAN 432/2013 estabelece os seguintes critérios:

Questão 46

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Aplicada a suspensão do direito de dirigir, no caso de reincidência no período de 12 meses, o prazo da nova penalidade é de

Questão 47

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Os crimes de homicídio e lesão corporal previstos no CTB são

Questão 48

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O art. 307 do CTB tem o seguinte texto: “Violar a suspensão ou a proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor imposta com fundamento neste Código”. A infração a esse disposto acarreta

Questão 49

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
De acordo com o art. 17 do CTB, são competências das JARIs:

Questão 50

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Nos termos da vigente legislação de trânsito, compete às Polícias Militares dos Estados e do Distrito Federal:

Questão 51

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Nos termos do art. 61 e de seu § 1.º do CTB, a velocidade máxima permitida para a via será indicada por meio de sinalização. Onde não existir sinalização regulamentadora, a velocidade máxima, nas vias urbanas, será:

Questão 52

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Nos termos do CTB, um veículo identifica-se, obrigatoriamente, por

Questão 53

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Os conceitos de eficiência, eficácia e efetividade são considerados pilares da Nova Gestão Pública. Quanto ao conceito de efetividade, pode-se dizer que

Questão 54

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
Quando se trata de gestão estratégica, o setor público tem suas próprias especificidades que o tornam diferente do setor privado empresarial. Uma dessas especificidades refere-se aos fatores críticos de sucesso. Para o planejamento empresarial, no setor privado, alguns desses fatores são a taxa de crescimento, a participação e permanência em seu mercado, o avanço tecnológico, e outros. Para o setor público, alguns dos fatores críticos de sucesso são:

Questão 55

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O ciclo PDCA, ou ciclo de Deming, é

Questão 56

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado, de 1995, distinguiu quatro (4) setores estatais. A um desses setores atribuiu-se a característica fundamental da ação do estado em conjunto com organizações públicas não estatais e até privadas, o chamado 3.º setor. Esse setor, no Plano D iretor, foi designado como

Questão 57

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O objeto principal do contrato de gestão é

Questão 58

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O instrumento legal que normatiza a contratação de serviços e obras pelo Poder Público especifica as formas de contratação e tudo o mais que as seguem. Assinale a alternativa que contém o tipo e o número correto desse dispositivo legal.

Questão 59

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
A Lei n.º 10.294/99 dispõe, basicamente, sobre a proteção e defesa do usuário do serviço público do Estado de São Paulo. Essa lei é também conhecida por Lei

Questão 60

DETRAN/SP 2013 - VUNESP - Agente Estadual de Trânsito
O artigo n.º 24, da Lei n.º 10.320/68, que dispõe sobre os sistemas de controle interno da gestão financeira e orçamentária do estado de São Paulo, diz: “O acompanhamento da será feito pelos órgãos de , sem prejuízo do controle externo do e do controle administrativo a ser exercido pelas unidades das respectivas Secretarias de Estado e órgãos subordinados, diretamente ao .

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas.



Provas de Concursos » Vunesp 2013